TAG: Opiniões Impopulares

Como eu sou a rainha das opiniões impopulares, resolvi que nada mais justo do que fazer essa TAG.

TAG unpopular 02

Encontrei vídeos da Mayra (All About That Book) e do Vitor Martins (Vitor Martins) que falam sobre essa TAG e fiquei com vontade.

 

TAG unpopular opinion

O mais engraçado é que o Flynn é um personagem que me representa, mas eu não gostei nem um pouco de Tangled… Já começando com as unpopular opinions… 😀

1. Uma série/livro popular que você não gosta.

Olha, ainda não terminei de ler a série, mas como prometi para uma amiga, vou terminar, só que eu realmente não consigo gostar de Os Instrumentos Mortais. Acho os personagens principais chatos e seus relacionamentos clichês, idiotas e insuportáveis. Mas né…

2. Uma série/livro popular que todo mundo parece odiar, mas que você ama.

Ah, meu amorzinho Convergente. ❤ Foi esse livro que me fez gostar da trilogia Divergente. Ao contrário do que todo o universo acha, eu acredito que o final foi essencial para que a história terminasse de uma forma que fosse minimamente aceitável. Se tivesse terminado de qualquer outra forma, acho que eu não teria gostado dessa série.

3. Um triângulo amoroso em que o/a personagem principal não acabou com quem você queria.

Triângulos amorosos. Eu odeio triângulos amorosos com todas as minhas forças. Principalmente porque as escolhas são TÃO erradas. SEMPRE! Talvez seja problema meu, afinal, sou a campeã de torcer pelo casal errado. -q

Vou deixar aqui um casal que eu shippo muito, mesmo sabendo que o casal final (que eu também shippo) é muito querido pelo universo. Mesmo sendo apaixonada por Percabeth, eu realmente curti a ideia de Perchel. O Percy é o par perfeito de Annabeth e vice versa, mas a forma como a Rachel ajudou o Percy a manter a sanidade, sua amizade, seu carinho e o fato de que a Rachel é bad ass de um jeito mortal (humano), me faz ser apaixonada por esse casal – QUE EU SEI não tem como existir no universo de PJO. Não me odeiem… i.i

4. Um gênero de livros populares que você não costuma ler.

Romance. O romance pelo romance costuma ser mal escrito, mal feito e sem o menor sentido para que a história siga. Ainda mais se for romance picante. Gente. Não dou conta, não consigo, não suporto. É o clichê do clichê SEMPRE.

Agora, qualquer outro estilo literário que contenha um pouco de romance no meio? Sem problemas.

5. Um personagem popular que você odeia.

Se for considerar personagens principais, posso responder quase todos. Tenho uma tendência a não gostar de personagens principais que só pode ser patológica.

Aqui posso colocar a Mare Barrow. Que além de ser principal, muita gente gosta. Eu não suporto a Mare. Ela julga o Cale o tempo todo porque ele não está disposto a fazer mudanças radicais em seu pensamento, MAS ELA NÃO CONSEGUE FAZER UMA CONCESSÃO PRO GURI! E ISSO PORQUE ELA DIZ QUE O AMA! Fala sério… E isso é só uma das poucas coisas que me irritam nela. Não vou falar mais porque se não fica enorme e ainda tem muito tópico pela frente.

6. Um autor/a popular que você não consegue se interessar.

John Green. Gente, eu não consigo me interessar. Olha, na real, eu só assisti ao filme de A Culpa é das Estrelas porque a Lud não tinha com quem ir. E a história foi tão idiota que eu não conseguia parar de rir. Não me conectei com os personagens ou com a história. Sei que não deveria julgar o livro pelo filme, mas olha… Não tenho nenhum interesse.

7. Um clichê que você está cansada de ler.

Triângulos amorosos. Principalmente aquele em que uma parte do triângulo é sempre um(a) amigo(a) de infância. Gente! Pessoas podem ser amigas e ter um relacionamento interessante SEM PRECISAR SER AMOROSO!

Chega!

8. Uma série ou livro popular que não tem interesse de ler.

Na realidade eu sou uma pessoa muito inconstante. Ao mesmo tempo que não me interesso em ler algo, logo estou com vontade de ler ou participando de sorteios, o que é quase a mesma coisa. Então não sei o que responder para esse tópico. Sou bem tranquila, leio quase de tudo.

9. “O livro é melhor que o filme”. Diga um livro ou série que você achou o filme melhor que o livro.

Diário de uma Paixão, do Nicholas Sparks. Gente… Que sofrimento ler esse livro. Não gostei da narrativa, não gostei de… bem, nada. O filme era é um queridinho do meu coração, mas mesmo ainda tendo certo carinho pelo filme, o livro quebrou um pouco o encanto. O filme ainda é melhor, mas…

E foi isso meus queridos! Espero que tenham gostado e até a próxima TAG!

Advertisements

O Filho de Netuno

17. O Filho de Netuno

Sinopse: A vida de Percy Jackson é assim mesmo: uma grande bagunça de deuses e monstros que, na maioria das vezes, acaba em problemas. Filho de Poseidon, o deus do mar, um belo dia ele acorda de um longo sono e não sabe muito mais do que o seu próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus e o treina para lutar usando a caneta/espada que carrega no bolso, sua mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de semideuses, mas o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth.
Com seus novos amigos, Hazel e Frank, Percy descobre que o deus da morte, Tânatos, está aprisionado e que Gaia pretende reunir um exército de gigantes para dominar o mundo e reescrever as regras da vida e da morte. Juntos, os três embarcam em uma missão aparentemente impossível rumo ao Alasca, uma terra além do controle dos deuses, para cumprir seus papéis na misteriosa Profecia dos Sete. Se falharem, as consequências, é claro, serão desastrosas.

Escolhi para o item 17. Um livro com um personagem que gostaria de ser o livro O Filho de Netuno do tio Rick Riordan, obviamente.

Na verdade eu tenho uma coisa muito importante para assumir aqui. Não existe realmente um personagem que eu gostaria de ser – talvez, se realmente for necessário escolher, a Reyna -, a questão é que eu amo tanto o universo de Percy Jackson que não consigo escolher um dos personagens. -q

Preferiria criar um personagem completamente próprio e novo e colocá-lo na história. O que realmente importa é: se eu fosse viver no universo de Percy Jackson (gregos, romanos, egípcios e nórdicos), gostaria de ser romana e ser do Acampamento Júpiter.

O ponto é que, mesmo sendo total e completamente apaixonada pelo Percy e todos os seus amiguinhos gregos, eu AMO o Acampamento Júpiter. A forma como os romanos “aperfeiçoaram” os deuses gregos, que não dividem os campistas por quem é seu pai/mãe divino e sim por coortes, gente, é simplesmente genial!

O fato de existirem as coortes e que elas são constituídas por diferentes semideuses faz com que cada semideus aprenda a lidar com o diferente, a confiar em outras pessoas, em aprender táticas para conseguir vencer guerras.

Fora que tem todo uma disciplina, uma organização que, de certa forma, falta ao Acampamento Meio-Sangue. E é exatamente essa disciplina, essa organização que me faz ter uma predileção pelos romanos. ❤

A Reyna, personagem que escolhi para esse item, é simplesmente fantástica. Ela é uma líder nata, além de ser inteligente e certa de suas escolhas. Ela é uma personagem absolutamente forte e fantástica.

Em relação ao livro em si, preciso dizer que senti sim a falta do Percy, ele é meu personagem favorito, não consigo deixar de amar o cabeça de alga. Acho que foi muito acertado por parte do tio Rick começar essa nova saga através do Jason e não do Percy, porque assim ele pôde introduzir o novo acampamento de uma forma mais natural e deixou sim todos nós nos sentindo como Annabeth, procurando saber o que diabos aconteceu com o Percy.

Hazel e Frank são dois personagens maravilhosos, tanto como um casal quanto separadamente. Acho que eles se completam de uma forma muito bonita, sem ter disputas para ver quem é melhor ou quem merece mais atenção. Além do que, eles são uns fofos! ❤

Em resumo, um livro 5/5 estrelas. Daria mais se pudesse.

E é isso! Até a próxima, pessoal!

O Herói Perdido

HoO - 1

Sinopse: Novos e conhecidos personagens do Acampamento Meio-Sangue dividem espaço nesse primeiro volume da série Os heróis do Olimpo. Rick Riordan volta ao universo de Percy Jackson e os Olimpianos com ainda mais aventuras, humor e mistério.

Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia.

Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes – semideuses dos quais todos já ouvimos falar… e muito.

Eu sei que disse que ia ler os livros em ordem cronológica e eu JURO que estou fazendo de tudo para seguir com esse plano, mas tendo em vista que Percy e Annabeth em algum momento conhecem os irmãos Kane e que este encontro só se dá em e-book – e não estou nem um pouco animada em ler no celular ou no notebook -, pulei direto para Heróis do Olimpo, ok?

É a saga que se passa após Percy Jackson e os Olimpianos no lado greco-romano da história.

Ao contrário dos livros de Percy Jackson e de forma similar aos Kane, em Heróis do Olimpo temos vários narradores por livro. Inicialmente três narradores – os três semideuses escolhidos para a profecia que se passa no livro -, mas que ao longo da saga mais narradores são acrescentados, afinal, serão sete semideuses para a grande profecia.

Aqui conhecemos Jason filho de Júpiter já mencionei que o Acampamento Júpiter é o melhor? Amo os romanos!, Leo filho de Hefesto e Piper filha de Afrodite.

O Tio Rick consegue novamente criar personagens fantásticos que cativam desde o início. Adorei reencontrar esses três semideuses e também toda a galera do Acampamento Meio-Sangue – e já estou alucinada para começar a ler O Filho de Netuno, mas antes preciso pelo menos chegar em 50% de O Rei do Inverno

De qualquer forma, foi um livro maravilhoso para ler e que eu realmente gosto muito. Inicialmente eu dei 5/5 estrelas, a história é realmente muito boa e tudo o mais, mas não me tocou tanto assim nessa releitura, talvez por eu já saber o que iria acontecer ou porque realmente não sou tão apegada a esses personagens como aos personagens de PJO, mas continua na minha toplist, isso é certeza.

4/5 estrelas.

Mas devo dizer aqui que a minha edição tem muitos erros de tradução e edição, notei que a Editora Intrínseca deixou passar muitas coisas que precisei reler para entender. Não que atrapalhe a leitura no conjunto final, mas que deixou a desejar.

A Profecia das Sombras

A Profecia das Sombras

Sinopse: Não basta ter perdido os poderes divinos e ter sido enviado para a terra na forma de um adolescente espinhento, rechonchudo e desajeitado. Não basta ter sido humilhado e ter virado servo de uma semideusa maltrapilha e desbocada. Nããão. Para voltar ao Olimpo, Apolo terá que passar por algumas provações. A primeira já foi: livrar o oráculo do Bosque de Dodona das garras de Nero, um dos membros do triunvirato do mal que planeja destruir todos os oráculos existentes para controlar o futuro.

Em sua mais nova missão, o ex-deus do Sol, da música, da poesia e da paquera precisa localizar e libertar o próximo oráculo da lista: uma caverna assustadora que pode ajudar Apolo a recuperar sua divindade — isso se não matá-lo ou deixá-lo completamente louco.

Para piorar ainda mais a história, entra em cena um imperador romano fascinado por espetáculos cruéis e sanguinários, um vilão que até Nero teme e que Apolo conhece muito bem. Bem demais.

Nessa nova aventura eletrizante, hilária e recheada de péssimos haicais, o ex-imortal contará com a ajuda de Leo Valdez e de alguns aliados inesperados — alguns velhos conhecidos, outros nem tanto, mas todos com a mesma certeza: é impossível não amar Apolo.

Novamente o tio Rick conseguiu. Acabei lendo o livro em dois dias, porque eu simplesmente não conseguia largar o livro quieto. E olha que Apolo nem é meu deus favorito do panteão…

E eu vi a dica que o tio Rick deixou em seu personagem Jamie, nice way to segway em outro panteão, tio Rick. Posso estar enganada, mas ACHO que esse panteão da mitologia africana não será escrito pelo Riordan, mas sim por um@ d@s autor@s que ele está “patrocinando”… Não lembro direito, só acho que tem algo a ver com deixar outros autores que tenham mais conhecimento sobre a mitologia escrever sobre. Ele fez uma postagem no Goodreads algum tempo atrás falando sobre isso…

Anywho!

Apolo mais uma vez se ferra bastante em seu livro. Devo dizer que tiveram alguns – poucos – momentos que senti pena dele. Só que na realidade, como sentir pena de Apolo quando temos Leo Valdez e Calipso? E tantos outros personagens de Percy Jackson aparecem! Genial…

Sim, estou me cansando um pouco de tantas sagas, entretanto, eu amo tanto, mas tanto esses personagens e esse universo. Eu quase gritei quando o Leo disse que ia visitar a Hazel e o Frank ❤ Digam o que quiserem, PJO e seus derivados têm as melhores amizades de livros do universo. ❤

De qualquer forma, o que eu gostei nesse livro é que, depois que Apolo perdeu seus poderes e se tornou um semideus completamente mortal, ele vem aprendendo um pouco sobre o quanto os mortais são mais do que meros peões. Ele está se tornando, bem, humano.

Foi um livro divertido e que eu gostei muito e como eu me reconheci em Apolo reclamando de ser acordado ao amanhecer. ❤

4/5 estrelas.

O Último Olimpiano

IMG_20170614_161400_991

Como já avisei na resenha passada, preparem-se para as lágrimas. Quem precisa de Rio Estige? Rio Lete? Basta ficar ao meu lado e será banhado em um rio de água salgada.

Por um brevíssimo momento houve Perchel! Sim, eu realmente gosto da química dos dois, de certa forma uma mortal e um semideus me intriga, ainda mais quando a mortal tem os mesmos poderes de ver através da Névoa que Sally, a mãe de Percy – e uma das melhores personagens da série, podem ter certeza.

Mas, como eu disse, brevíssimo momento.

Começamos o livro bem: com um ataque às forças de Cronos que se encontram no navio Princesa Shun Andrômeda. Claro que as coisas nunca podem dar certo para o nosso semideus favorito. O que me deixou realmente triste foi a primeira baixa que realmente significou algo para mim. É claro que eu sabia que ia acontecer – é, afinal, a segunda vez que leio o livro -, mas eu não me lembrava de todos os detalhes do que acontecia.

Então, sim, as lágrimas começaram no segundo capítulo. Way to go, Uncle Rick.

A cada capítulo lido você se entrega e submerge mais na história, enfrenta os mesmos problemas que Percy e a galera. Tenta desvendar o que demonhos está acontecendo e descobrir quem é o espião.

Eu, pelo menos, sempre me pego mergulhando de cabeça e vivendo as histórias que realmente gosto. O Senhor dos Anéis, Harry Potter, Percy Jackson… São histórias que me encantam de tal forma que realmente gostaria de viver em suas realidades, em seus mundos.

E não é pra menos que escolhi o universo de Percy Jackson para o item 17 do Desafio de Leitura 2017 – mas essa é uma outra postagem… Afinal, mesmo amando os gregos, sou muito mais romana, então… Acampamento Júpiter! ❤

Mesmo já tendo lido o livro uma vez, me bateu o desespero enquanto lia, com as escolhas que Percy deveria tomar, com as traições, com as batalhas e com as visões que ele tinha que enfrentar.

Foi uma forma maravilhosa de se encerrar uma série, isso é uma certeza que tenho dentro do meu coração. Cresci ao lado de magos, guerreiros e semideuses, humanos, elfos, anões, sátiros e meio-sangues. Minha vida só pode ser dita como abençoada.

Por todos os deuses.

E que venha mais Rick Riordan! ❤

5/5 estrelas.

A Batalha do Labirinto

IMG_20170612_012602_626

E o Tio Rick Troll ataca novamente.

Preciso dizer que a cada livro, cada capítulo, cada página, cada parágrafo… São tantas emoções que tio Rick me traz. Eu SOFRO, está bem?!

Em A Batalha do Labirinto acompanhamos o retorno de Percy para mais um ano no acampamento após ser novamente perseguido por monstros. E, é claro, ele é salvo por uma pessoa completamente inesperada: Rachel Elizabeth Dare. ❤

Percabeth está finalmente começando a mostrar sinais de que vai dar certo – e aqui preciso fazer um adendo e dizer que por mais que Percabeth seja lindo e tudo o mais, Percico é divino e eu sempre tive uma quedinha pela Rachel… Então… é… Percabeth não é meu OTP -, e, ao mesmo tempo, tudo parece que vai dar errado.

A profecia é uma merda, a missão é uma merda, as pessoas que vão na missão meio que se odeiam e o combo Luke/Cronos está à beira de mais um ataque ao Acampamento Meio-Sangue.

E, mesmo assim, mesmo com todos os problemas possíveis e imagináveis que o grupo vai enfrentar ao final, o livro conta a história em um crescendo, não deixando de apresentar personagens novos de forma que acabamos gostando deles e que nos preocupamos com eles. Além disso, ele – o tio Rick – conta a história dos outros personagens que já conhecemos. O que acaba nos fazendo amar mais ainda todos os personagens.

O que eu acho absolutamente surreal! Porque eu acho que já deu pra perceber que eu não sou muito de gostar dos personagens tudo, né? Geralmente sempre tem um que recebe o selo de ódio da tia Tifa, mas… Isso não acontece em Percy Jackson.

Certo, os inimigos são péssimos e tudo o mais, mas não é algo que realmente me faça odiá-los, eu consigo entender o motivo de cada semideus e dos próprios titãs. O que isso tem de diferente de nós, humanos, que sempre buscamos ser melhores que os outros, entramos em guerras por motivos “idiotas” e políticos. Por favor, olhem para o Brasil e me digam o que há de diferente entre nós e os titãs/deuses gregos.

De qualquer forma…

Desde o terceiro fucking livro da saga eu tenho chorado loucamente com cada livro lido. Nem preciso dizer que o último livro será um rio de lágrimas… E quando chegar em Heróis do Olimpo… Oh, deuses, o sofrimento… ❤

5/5 estrelas.

A Maldição do Titã

IMG_20170609_021239_670.jpg

Olá, meu nome é Alessandra e eu sou completamente viciada em Percy Jackson, beirando a compulsão. E o retardamento mental.

Calma, eu explico.

Acho que ainda não comentei por aqui ou talvez já e simplesmente não me recorde, mas atualmente eu vivo, basicamente, na estrada. Certo, isso é um exagero. Sou de Goiânia, mas me encontro em Paracatu enquanto faço faculdade. O que implica algumas horas de estrada sempre que possível.

E sempre que possível é agora. Ou foi quatro dias atrás…

13/06 é o dia do padroeiro de Paracatu e, assim, acabei tendo uma semana de folga da faculdade. O que é bom e ruim ao mesmo tempo, mas não vou entrar nesse aspecto da história…

O QUE IMPORTA!

É que eu fiquei lendo até de madrugada da sexta-feira (quando eu deveria ter dormido muito bem tendo em vista que eu ia pegar a estrada para casa em algum momento do dia – e antes que pensem que eu sou uma completa irresponsável, sai muito mais tarde do que o esperado porque eu DORMI antes de enfrentar 400 km viajando sozinha de carro, ok?) SIMPLESMENTE PORQUE O TIO RICK ESCREVE BEM DEMAIS!

QUE ÓDIO! ❤

Em A Maldição do Titã Percy, Annabeth e Thalia, a ex-pinheiro filha de Zeus, encontram-se em uma missão para levar dois meio-sangues para o acampamento. Nem preciso dizer que as coisas não saem exatamente como o planejado e que eles precisaram de muita ajuda para conseguir ser bem sucedidos, né?

Posso estar enganada porque percebi que tem muitos detalhes dos livros que eu não me lembro tão bem assim, mas acho que é o livro em que Percy and the gang receberam mais ajuda dos deuses para conseguir cumprir a missão. Até o final da minha semana de descanso terei terminado os cinco livros e aí descubro se estou certa.

Eu sou meio masoquista – acho que já deu pra perceber, né? – então acabo julgando os livros como bons ou não de acordo com o que eles me fazem sentir. A maior prova de que o Tio Rick é um cara fantástico na escrita é ser apresentada a uma personagem nesse livro e chorar com a morte dela ao final dele. Gente… É muito amor. Chorei demais.

Tinha esquecido o tanto que essa saga mexe comigo.

De qualquer forma… PERCABETH! ❤ RACHEL ELIZABETH DARE! ❤ ZOE! ❤ OS DIANGELO! ❤ É muito amor pra um livro só.

5/5 estrelas.

Meu coração se apertou com o Nico. Nico, filhote, a mamãe te ama. VEM CÁ! *abraça apertado*