Um Pedaço de Madeira e Aço

Sinopse: A história de um simples banco de praça pública, que vê pessoas passarem durante horas, dias, estações, anos. Muitas passam, algumas param, outras voltam e há aquelas que esperam.
O banco é um refúgio, uma ilha, um abrigo, um palco. Um balé de anônimos conduzidos por uma coreografia habilmente orquestrada, em que pequenas curiosidades, situações incríveis e encontros surpreendentes dão à luz uma história singular, por vezes cômica, por vezes trágica.
O quadrinista Chabouté (Moby Dick), com sua arte inigualável e seu excepcional domínio do preto e branco, tece uma narrativa gráfica com a magia de Jacques Tati, a beleza de Chaplin e pitadas de Marcel Marceau e Buster Keaton… 340 páginas de um drama cujo herói é um banco.

Mais uma das Graphic Novels do Flávio, já mencionei o quanto amo essas amizades que me proporcionam uma boa leitura?

Em Um Pedaço de Madeira e Aço encontramos a história do dia a dia, da vida, contado através da passagem do tempo de um banco de praça. O personagem principal é o banco, então não há diálogos explícitos, não há uma narrativa linear. Apenas vemos as mudanças das estações e quais pessoas – e como – decidem interagir com o banco.

São longos anos que acompanhamos o banco… E de uma forma magnífica e minimalista, há uma história. Há a história de cada usuário do banco, pode ser de certa forma superficial, mas acompanhamos cada um que interagiu com o banco e vemos a passagem do tempo ali também.

Honestamente, já sabia que a proposta da HQ era diferenciada antes mesmo de a pegar para ler. O que eu não esperava era me emocionar ao ponto de chorar com algumas das histórias que o banco presencia.

E é assim que tenho a certeza de que não é preciso de palavras para comunicar uma história. E como isso é maravilhoso!

5/5 estrelas.

Advertisements

Clara Carcosa

Sinopse: Clara Carcosa conta a história de uma garota que encontra-se perdida, deparando-se com um ambiente repleto de seus maiores medos: solidão, escuridão e silêncio profundo.
Sem nenhuma lembrança do que pode-lhe ter acontecido e até mesmo sem saber que lugar é aquele aonde ela está, Clara sai em uma jornada, percorrendo caminhos hostis para buscar respostas concretas.
No percurso, a protagonista envolve-se em seus piores pesadelos, os quais vão se manifestando aos poucos e, através de flashbacks, Clara vai desconstruindo todo o mistério que a envolve e desvendando os segredos mais sombrios que estão à sua volta.
O que ela não sabe é que há portas que nunca deveriam ser abertas.

Esta foi uma HQ produzida através do crowdfunding, ou seja, foi um projeto de financiamento coletivo pelo site Catarse, uma plataforma inteiramente brasileira.

Infelizmente, eu não conheci o projeto durante o seu financiamento, mas não pude deixar de entrar em contato com a autora Juliana Fiorese pelo seu site e adquirir um exemplar.

A narrativa de Clara Carcosa envolve muitos elementos de inspiração. Há a lenda da mulher de branco, do limbo e até mesmo menções ao Rei de Amarelo. Tudo com um desenho ao mesmo tempo fofo e perturbador, e com uma velocidade de narrativa muito pouco linear.

Clara não é a narradora mais confiável do universo, ainda mais por conta das coisas absurdas que vão acontecendo ao seu redor, e mesmo assim ela consegue te conquistar e te transportar para dentro da narrativa.

Gosto muito do estilo de desenho da Juliana, porém em alguns momentos ele se torna um pouco cansativo e confuso… Talvez por ser tão chibi e sem muitos contornos fixos, só que mesmo assim, é agradável. Casa muito bem com o estilo errático de narrativa – que eu sou apaixonada.

Foi uma leitura rápida e gostosa de fazer. Adorei, particularmente, ler mais sobre a lenda da mulher de branco no forte, foi uma aula de história bem divertida.

4/5 estrelas.

Juntos

Sinopse: Os autores retornam ao personagem para mostrar o que aconteceu após os eventos de Bidu – Caminhos (2014). Agora, Franjinha conseguiu o cachorro de estimação que tanto queria, e Bidu tem um dono. Nesta nova etapa da vida, os dois terão que se adaptar e conviver com as mudanças que isso traz. E não será tão simples.

Para todos que já adotaram ou compraram algum animalzinho com certeza já passaram por muitos problemas comportamentais dos bichinhos. O período de adaptação varia de animal pra animal e de tutor para tutor…

Eu mesmo já passei por umas poucas e boas com meus gatos, principalmente quando meu segundo gato chegou em casa… Nossa, os gatos se odiavam. Tive muito medo de ter que devolver o Thor para o lar temporário dele, mas lo and behold, logo os bichanos estavam lá, se amando – e se matando -, como dois irmãos mesmo.

E é exatamente esse período de adaptação que acompanhamos durante essa narrativa. Uma narrativa dupla que mostra o lado humano e o lado canino desse momento, muitas vezes tenso, na vida dos bichinhos – e dos tutores.

A história atingiu um ponto muito profundo do meu relacionamento com meus bichanos… Fui tocada por ela e senti um reconhecimento muito intenso com o Franjinha e sua família.

Última leitura para a Mega Maratona Feriado Lit, chegando a um total de 1351 páginas lidas o desafio era ler 550. 5/5 estrelas e favoritado.

Caminhos

Sinopse: Em Bidu – Caminhos, os autores Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho reimaginam a forma como Bidu e Franjinha – os dois primeiros personagens criados por Mauricio de Sousa – se tornaram melhores amigos. Uma aventura cheia de problemas, surras, desvios de rota, chuva, cachorros, decisões difíceis e ternura.

Nunca imaginei que o pai da Turma da Mônica tivesse começado sua carreira de quadrinista com a dupla Franjinha e Bidu. Essa foi, com certeza, uma descoberta bem interessante e surpreendente.

Como uma pessoa louca por animais, achei tão linda a forma como os autores reescreveram o encontro do Bidu com o Franjinha. Existe uma delicadeza, uma sutileza que transborda amor e cuidado com a história que nos transporta para dentro dela. Não existem muitos diálogos escritos, afinal é a história do ponto de vista do Bidu, mas existe sim uma forma muito bonita de comunicação entre os animais…

Mais uma vez me senti tão inclusa nessa narrativa que chorei em vários momentos durante a história. Adorei todos os personagens e a interação entre eles. Fiquei muito feliz com todos os cães que são apresentados nesse quadrinho e curiosa para saber mais sobre eles.

Penúltima leitura realizada para a Mega Maratona Feriado Lit. 5/5 e favoritada.

Lembranças

Sinopse: Mônica e Cebolinha tinham problemas para resolver. Mas juntos, e acompanhados de Magali e Cascão, eles são praticamente imbatíveis. Após o sucesso de Laços e Lições, Vitor e Lu Cafaggi fecham a trilogia com os clássicos personagens de Mauricio de Sousa com Lembranças, uma aventura cheia de intrigas, sopapos, planos, risadas e, claro, amizade.

Aqui se encerra – pelo menos por enquanto – a participação dos irmãos Cafaggi na produção de HQs da Turma da Mônica, a nós só cabe torcer para que eles voltem qualquer dia desses porque, afinal, essa foi uma das melhores adaptações da turminha que vi por aí. Eu sei que ainda preciso ver as outras adaptações…

Continuamos com a temática de Lições e aqui cada um dos personagens precisa conviver com suas rotinas. Escola, brincadeiras, aulas complementares, ajudar em casa… Tudo isso é uma pontinha de realidade para essas estórias que nos acompanham a tanto tempo.

Em Lembranças vemos as crianças já “conformadas” em seu dia a dia. A distância, as aulas complementares, a rotina e os deveres fazem as crianças aproveitarem ao máximo os fins de semana, que são os momentos em que se juntam para brincar.

Quando se encontram passam algum tempo falando sobre o passado. As últimas festas, brincadeiras, perrengues… Primeiro eles se atualizam sobre o que aconteceu e então se programam para as novas aventuras.

A forma como os irmãos Cafaggi mostram a realidade das amizades, o dia a dia das crianças é tão mágico e maravilhoso, inclusive pelo traço delicado dos desenhos, que sentirei muito a falta de novos quadrinhos publicados pelos dois. O carinho com que trataram a turminha fará falta. ❤

5/5 estrelas e favoritado.

Lições

Sinopse: Mônica, Cebolinha, Magali e cascão cometem um erro grave na escola. agora terão que encarar as consequências. E elas não serão poucas! Depois do sucesso de Laços, os irmãos Vitor e Lu Cafaggi retornam aos clássicos personagens de Mauricio de Sousa em Lições, mostrando o real valor da palavra amizade nesta turma.

Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali e companhia são personagens tão presentes no nosso imaginário quanto Emília Visconde de Sabugosa, Pedrinho, Narizinho e seus amigos do Sítio do Picapau Amarelo, do escritor Monteiro Lobato. Acompanhá-los hoje, em tantas e tão diferentes plataformas, só comprova a ousadia e o profissionalismo do visionário Mauricio de Sousa e sua equipe.

Divertidas séries animadas na televisão e na internet, a surpreendente versão adolescente em quadrinhos e esta inspirada graphic novel de Vitor Cafaggi expandem o universo dos personagens e de seus fãs, mas sem perder a essência. E para que foi, é ou será leitor dos clássicos gibis de Mauricio, Lições é Turma da Mônica da melhor qualidade.

Crescer lendo Turma da Mônica é uma coisa muito interessante, porque muitas vezes eu achava engraçado que essas crianças nunca iam pra escola, todas as suas aventuras aconteciam num período lúdico que nunca tinha fim. Se era fim de semana ou os momentos depois da aula, nunca ficou claro, mas, para crianças, era a realidade dos sonhos: brincadeiras sempre, nenhuma responsabilidade.

Em Lições encontramos exatamente a realidade como ela é. A turminha frequenta a mesma escola – o que torna ainda mais fácil para entender a amizade deles – e precisam passar pelos mesmos percalços que nós passamos durante nossa infância. A preguiça de fazer a tarefa, o bullying, os planos mirabolantes pra escapar daquelas aulas chatas…

As estórias criadas pelos irmãos Cafaggi me tocou profundamente porque elas conversam com a nossa experiência de vida. São o mais próximo da realidade que uma ficção pode chegar.

E exatamente por essa dose de realidade que adorei esse quadrinho. Aqui essas crianças – e seus pais – têm que lidar com as consequências das suas escolhas. Precisam amadurecer, compreender que existe vida fora da turminha e que amizades verdadeiras não precisam de um convívio diário para florescer…

Com uma temática adulta, mas tratada de forma leve e compreensível para todas as idades, Lições é um quadrinho necessário.

5/5 estrelas e favoritado.

O Corvo

Sinopse: A morte nem sempre é o fim. Em comemoração aos trinta anos de sua primeira aparição (na revista DeadWorld), O Corvo retoma sua trilha de sangue e vingança. O personagem cult que atravessou as fronteiras dos quadrinhos independentes, e foi imortalizado no último filme com Brandon Lee, acaba de ganhar sua Edição Definitiva pela DarkSide® Graphic Novel.
Prepare-se para voltar aos becos sombrios dos anos 1980 e acompanhar a história de Eric Draven, misto de anjo vingador e anti-herói, que não descansará enquanto os assassinos de sua amada Shelly continuarem vivos.
O Corvo – Edição Definitiva reúne a história completa criada por James O’Barr, e apresenta ainda trinta páginas de artes inéditas e uma sequência que o quadrinista só se sentiria à vontade para produzir anos depois. O Corvo foi concebido pelo autor para conseguir superar a dor de perder sua noiva, atropelada por um motorista embriagado. A tragédia se aproximaria novamente do universo de O Corvo em 1993, com a morte do ator Brandon Lee, filho do mestre Bruce Lee, no set de filmagens da adaptação cinematográfica.
O Corvo continua uma referência fundamental nos quadrinhos de autor, com mais de 750 mil exemplares vendidos em todo o mundo

Com esta Graphic Novel encerro minha participação na maratona Leituras de Terror, completando os desafios da Meluma graphic novelum livro da Darkside. Pode-se dizer que dei uma roubadinha? Sim, pode. Afinal ia ler Bem vindo à Casa dos Espíritos para o tópico do livro da Darkside, mas… não deu tempo. Fazer o que.

Aqui também está minha terceira leitura da Mega Maratona Literária 2018! Até que esse mês estou conseguindo ler bastante… Espero conseguir terminar de ler mais dois livros até o dia 07/11. E eu sei que o post só sairá bem depois do dia 07, mas o que importa é que eu leia até a data final.

Devo dizer que esta HQ foi uma compra completamente impulsiva. Sabe quando você gosta muito de um autor e qualquer coisa que ele escreva você quer comprar? Bem… A Darkside é minha editora favorita e tudo ou quase que ela publica eu quero comprar. E considerando que foi compra de desapego, consegui um valor muito bom na HQ.

E foi compra impulsiva porque só conhecia o filme O Corvo, aquele mesmo que teve a morte do Brandon Lee… E, por mais que goste do filme, não sabia que era baseado numa HQ e só assisti ao filme umas duas vezes quando era bem mais nova…

Não me arrependo nem um pouco com essa compra. Afinal, o trabalho da Darkside nunca deixa a desejar e ter em mãos uma HQ tão famosa e icônica me deixou muito feliz.

Essas versões definitivas também são muito interessantes porque trazem o que motivou o autor a escrever aquela história. Traz uma luz a mais para a obra e a torna ainda mais profunda.

James trata de assuntos muito pessoais na história, mas são assuntos que conseguimos nos identificar. A busca por justiça que beira a vingança, procurar encontrar uma saída para a depressão, para a tristeza e para o ódio… É uma história que conversa com todos.

4/5 estrelas.