Livro dos Sith

07-livro-dos-sith

Para o item 07. Um livro que você termina em um dia escolhi o Livro dos Sith de Daniel Wallace. O livro contém 160 páginas, enquadrando-se na exigência de um mínimo de 100 páginas.

Sinopse: Ao longo dos séculos, à medida que os Lordes Sith ascendiam ao poder, alguns deles registravam sua filosofia e seus esquemas para assumir o controle da galáxia. Ao serem derrotados, esse conhecimento desapareceu. Ou, pelo menos, era o que parecia.
Seus escritos foram passados entre Sith selecionados – e até mesmo Jedi -, que acrescentaram suas reflexões a essas raras páginas. Na busca por domínio, Darth Sidious foi atrás do que sobrou dos cinco textos mais lendários do lado negro. A partir desse conhecimento, ele escreveu um sexto texto – seu próprio manifesto. Reunidos, esses documentos formam o Livro dos Sith.

Nele são apresentados os maiores mestres, o surgimento do clã, os armamentos, o vestuário, os segredos obscuros, entre outros.

Editora Bertrand Brasil publicou vários “guias” sobre o universo do Star Wars aqui no Brasil e, por mais que este não seja o último, será o último que eu comprarei.

Veja bem, eu sou uma garotinha do lado negro da Força, torço pelo Império e, no máximo, seria uma Caçadora de Recompensas. O lado brilhante da Força that’s a thing não me chama a atenção e não acho a Aliança Rebelde lá tão grandes coisa.

De qualquer forma, adorei conhecer mais sobre os Sith, sobre como os Jedi basicamente os criaram – não a escolha mais inteligente, se quiserem a minha opinião – e como seus lemas e ideais foram construídos através dos tempos.

Interessante ver também que apenas Luke Skywalker conseguia debater as características do Livro dos Sith – para quem não conhece a teoria desses “guias”, todos eles foram capturados pela Aliança Rebelde e vem com anotações nas páginas que as “personagens” fizeram.

Foi um livro rápido e divertido de ler. 4/5 estrelas.

Advertisements

Rogue One

Rogue one.jpeg

Sem sinopse porque eu só achei sinopse em inglês e fiquei com preguiça de traduzir. Sou dessas.

Oi, meu nome é Alessandra e eu tenho uma unpopular opinion em relação a esse filme e já estou preparada para receber pedradas.

Eu não gostei do filme.

A história é conhecida – Hello! Ele se passa entre o Episódio III e o Episódio IV, então é óbvio que ninguém sobrevive no final – então de certa forma não esperava que fosse algo tão diferente assim, mas não gostei da forma como ela foi narrada, não gostei da Jyn e achei desnecessário 60% das coisas que acontecem no filme.

Eu sei que o universo de Star Wars é uma coisa estúpida de tão grande, possivelmente um dos maiores – de tamanho de história – fandom que existem hoje em dia e eu respeito a história canônica – e expandida – dele.

Só que… eu enjoei de Star Wars. Essa é a mais pura verdade.

Amei ver o Darth Vader de novo, os novos troopers, a construção da Estrela da Morte – sou uma mocinha do Império e não da Aliança Rebelde -, só que a participação da Jyn, o capitão, o “Vader rebelde”, até mesmo a Aliança Rebelde caindo aos pedaços e capengando a cada passo, achei tudo tão forçado, tão bobo, tão mal representado.

Não foi um filme que me divertiu, não reacendeu meu amor pela franquia, não senti absolutamente nada em relação a ele e, o que é pior, realmente queria ter sentido.

2/5 estrelas.

Poe Dameron

E saiu uma nova HQ baseada nos eventos do filme Star Wars: The Force Awakens! Nesta HQ, acompanhamos o piloto Poe Dameron em sua busca por informações do paradeiro do último mestre Jedi, Luke Skywalker.

Poe Dameron 01

Sinopse: Poe Dameron, former Republic flyer turned Resistance fighter, is the best pilot in the galaxy. Hand-picked for the resistance by General Leia Organa to lead a squadron on a top secret and vital mission…Poe sets off investigating sites of historical importance to the Force. Revealing backstory leading directly into the holidays’ greatest adventure, follow Poe and his X-Wing squadron on covert missions against the First Order brought to you by writer Charles Soule (Star Wars: Lando, Daredevil) and artist Phil Noto (Star Wars: Chewbacca, Black Widow)!

Vou começar com um pedido de desculpas pela sinopse em inglês. Li a HQ em inglês, porque não a encontrei para ler em português, por isso a sinopse está em inglês. SorryNot sorry.

Como disse antes, aqui acompanhamos o início da quest do Poe pelo “mapa” para encontrar o Luke (SPOILER ALERT – aquele que ele consegue antes de ser capturado pela First Order e que dá início aos eventos do filme The Force Awakens).

Ao contrário do Rey’s Story, essa HQ mostra os eventos antes do filme. O que implica uma história que não conhecemos (pontinhos positivos pra HQ).

O que eu realmente gostei na HQ é ver que o Poe é um tanto parecido com o Han, ele tem aquele toque de prepotência e de níveis estratosféricos de “confiar no próprio taco”, o que torna a leitura da HQ muito gostosa e ridiculamente engraçada em alguns pontos, exatamente porque a obviedade do Poe se ferrar é tão clara. Sou só um pouco sádica.

Outra coisa que eu gostei bastante na HQ é que a Leia tem o papel mais importante, o cargo mais alto da nova Aliança Rebelde. Não achei que no filme isso tenha ficado tão claro quanto na HQ. Fora que ela é sim uma personagem fantástica para não falar um outro adjetivo que começa com f.

All in all, achei uma história interessante e que vale sim a pena ser lida. 3/5 estrelas.

Rey’s Story

Existem horas em que nos deparamos com alguns livros que não são exatamente o que queríamos, mas que nos servem como uma luva.

Foi o caso deste livro.

04. Rey's Story.jpg

O livro Star Wars: The Force Awakens – Rey’s Story (sim, esse é o título todo do livro) foi o escolhido – meio que sem querer – para o item 04. Um livro publicado este ano.

04. Rey's Story info

Este livro não era o que eu havia escolhido para esse item, mas acabou que o livro que havia escolhido anteriormente fora publicado ano passado, então… Cá estou eu ganhando tempo com o desafio.

A realidade é que achei que foi um livro tão curtinho – e tão essencial para me distrair do pânico e ansiedade das provas – que não queria exatamente usá-lo para o desafio.

Falando da história em si achei esse livro fraco.

Não porque conta a história da Rey, que eu adorei definitivamente, porém é basicamente uma adaptação escrita do que se passou com ela durante o filme O Despertar da Força. Fiquei um tanto decepcionada, já que esperava muito mais sobre o background da guria e não simplesmente ler exatamente o que assisti no filme. -q

Ainda assim, é maravilhoso poder ler mais sobre os personagens desse filme. Eles são cativantes e acabamos nos apegando muito a eles, não é Fah?

3/5 estrelas porque ele tentou – em vão – destruir minhas teorias filiais da Rey e porque não acrescentou muito na história que já vi no filme.

Identidade

Kylo Ren Shorelle.png

Enquanto treinava com os outros padawans não conseguia se identificar com eles, não conseguia verdadeiramente acreditar nos preceitos da Força que Mestre Skywalker – seu tio – os ensinava.

Enquanto os outros sentiam receio quando o Mestre falava sobre os caminhos do Lado Negro, indicando o quão fácil é ser tentado e que apenas com muito treino e paz interior os Jedis triunfarão, sentia-se atraído, interessado, queria saber mais.

Sua família evitava falar sobre o passado, querendo viver apenas o presente, mas foi através do pai que descobriu a verdade sobre seu avô. Não sobre Anakin, mas a verdade por trás da máscara que encontrara na casa do tio. Conhecera, enfim, Darth Vader.

E o amou.

Viu na figura de Vader o pai que o compreendia, o mestre que o amava, a família a qual pertencia. E abraçou o chamado, seguindo, anos depois, os passos que o avô antes trilhara.

O capacete que usava era mais do que o resgate de um símbolo de poder, era uma necessidade.

Não física, mas psicológica.

Sempre que se encarava no espelho via o rosto de seu pai, os olhos de sua mãe e sentia a dúvida começando a criar espaço em seu coração. Não era algo que poderia aceitar.

Assumiu, assim, um nome diferente, um novo mestre.

Através de sua Força, de suas habilidades, de seu novo rosto ajudou a Primeira Ordem a continuar de onde a Nova Ordem fora interrompida. O Império continuaria, persistiria. Enquanto ele vestisse o capacete, enquanto seu caminho estivesse à sua frente. Enquanto seu coração continuasse firme.

E foi então que ela apareceu.

Precisava descobrir a localização do último mestre Jedi. E para isso precisava dela. Sentia a Força dentro dela, sabia que ela era muito mais do que parecia, do que acreditava ser.

Sentiu, talvez pela primeira vez, esperança, acreditando que não trilharia mais o seu caminho sozinho. Poderia treiná-la, tê-la como companheira.

Surpreendeu-se por vê-la resistindo aos seus poderes, por volta-los contra si mesmo. Por ser fraco.

Fraco por não conseguir quebra-la, por ainda ter dúvidas sobre o caminho a seguir. Por ter medo.

Livrar-se do pai foi mais difícil do que sequer imaginara. Foi tomado por sentimentos que julgava não possuir mais. A dor era intensa, latente. Excruciante.

Foi a campo, perseguindo sua presa. Mesmo ferido, mesmo sangrando, mesmo que sua alma gritasse. Tinha um dever a cumprir.

Acreditava que a dor diminuiria caso conseguisse cumprir seu papel, seu dever, capturar sua presa.

E lutou.

Lutou como se fosse sua última luta, como se ali pudesse alcançar tudo o que sempre sonhara. Como se ali honrasse o seu mentor.

E perdeu.

Perdeu a chance de capturar sua presa, perdeu a honra de possuir a única verdadeira lembrança de sua família. Perdeu sua alma.

Ela poderia tê-lo matado com facilidade, mas o permitiu viver. A batalha se findara, mas a guerra continua.

Foi levado por seus companheiros de batalha, foi curado. Redobrou o treinamento e preparou-se para o próximo encontro. E o capacete agora não mais era tirado.

O símbolo da Primeira Ordem tornou-se mais forte, mais intenso, mais tenebroso. A mera menção de seu nome causava medo por onde quer que passava.

A cicatriz em seu rosto ainda queimava, lembrança que nem mesmo o capacete fora capaz de toldar. Ela ainda estava lá, viva, livre.

E ele iria captura-la.

_____________________________________________________

Uma pequena fanfic de Star Wars: The Force Awakens para uma querida amiga. Star Wars pertence à Lucas Films, a imagem pertence a Shorelle.

O Código do Caçador de Recompensa

Nada como escolher um livro que se passa numa galáxia muito distante para o tópico 29. Um livro que se passa em algum lugar diferente de Brasil, EUA e top 5 países da Europa (Inglaterra, França, Portugal, Espanha e Itália).

29. Caçador de Recompensa.jpg

Sendo mais um livro do universo Star Wars, me deparei com mais informações muito úteis para entender sobre os Caçadores de Recompensa.

Diga-se de passagem, eles não são mercenários, como eu pensava.

O livro dividi-se em duas partes, na primeira parte, temos o Código em si, explicando o que é ser um Caçador de Recompensa, o que é a Guilda dos Caçadores de Recompensa e como todo esse escopo funciona.

A segunda parte é um manual de doutrinação Mandaloriano sobre os Sentinelas da Morte, manual que passou por três gerações de Fetts. Jango Fett o deixou para seu filho Boba Fett (<3), que o deixou para sua filha Ailyn Vel.

Foi a partir do Manual dos Sentinelas da Morte que descobri que o meu amado Boba era um mandaloriano, que a armadura que ele usa tem todo um significado por trás e outras cositas mais.

Achei um livro bem interessante porque ele mostra um lado do Star Wars que não é nem um pouco bem mostrado nos filmes. Então me diverti lendo. E é um livro que fala sobre o Boba e tem anotações do Boba e eu amo o Boba.

Infelizmente, a capa dura e brilhante do livro descasca com facilidade, então tome cuidado. Mas ela não suja tanto quanto a do Manual do Império. E as folhas são tão deliciosamente gostosas de pegar quanto a do Manual.

Manual do Império

Escolhi o “Manual do Império” para o item 9. Um livro que você termina em um dia. Como esse tópico conta as 24 horas necessárias para terminar o livro, deixarei explícito, início às 21:30 (06/01/2016) e término às 16:30 (07/01/2016).

09. Manual do Império.jpg

Sendo um manual, este livro é dividido em 5 partes, cada uma destinada a informar o Comandante que possui o manual sobre as várias faces que compõem o Império. É interessante por várias razões, já que só depois que o li percebi o quão enorme é o Império e sua força militar.

Devo dizer que fiquei especialmente feliz por conhecer mais sobre meus amados Stormtroopers e sobre a 501º Divisão – Divisão dos Stormtroopers escolhida a dedo por Darth Vader. Sou uma fã de carteirinha dos Stormtroopers, então foi quase a realização de um sonho.

O Manual do Império faz parte do acervo de livros capturados(?) pela Aliança Rebelde e possui diversas anotações em suas bordas de opiniões e fatos realizados pela Aliança. Sendo assim, tornando a leitura ainda mais divertida para os fãs.

Como história, fica claro que o Império ou subestimou a força da Aliança Rebelde, ou a história foi construída para que o Bem vencesse o Mal, pois a superioridade numérica e de força bélica é nítida. Ainda que seja um livro de “doutrinação”, com histórias criadas para elevar o Império e degradar a imagem da Aliança Rebelde/Velha República, é possível perceber, pelas anotações dos personagens, que o poder de fogo do Império era capaz de destruir os rebeldes.

O que foi, para mim, uma verdadeira decepção.

O livro tem, como pontos negativos, a capa extremamente brilhante que só de olhar já se suja. Em compensação as páginas são grossas e de um papel maravilhosamente confortável e gostoso de manusear.

E lendo o livro, percebi que muitas das premissas utilizadas no novo filme do Star Wars (O Despertar da Força) são absolutamente erradas e insanas! O que conta como mais um ponto negativo para o filme. Honestamente, não entrarei em detalhes, porque ainda tenho esperanças de que a nova trilogia se saia bem.