Contos Peculiares

26-contos-peculiares

Para o item 26. Um livro ranqueado em 4+ no Skoob escolhi o Contos Peculiares do Ransom Riggs. O livro está ranqueado em 4.3 estrelas no Skoob e foi uma escolha bem acertada para o item, sendo um spin off da série d’O Orfanato da Senhorita Peregrine para Crianças Peculiares que eu gosto tanto.

Claramente devo dizer que não, eu não consigo chamar de “lar” que tenho um Skoob, mas não sou muito fã dele, ainda acho o Goodreads mais fácil de usar e mais visualmente limpo. Fora que o aplicativo do Skoob vive dando problemas no meu celular.

Anywho…

Sinopse: O livro dentro dos livros, Contos peculiares é a coletânea de contos e fábulas citada ao longo da série O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares — o livro com as histórias que os jovens peculiares escutam sua protetora contar e recontar.

Um menino que vira gafanhoto e foge com um grupo de gansos; uma princesa com língua de cobra à procura de um príncipe com quem se casar; canibais ricos que comem braços e pernas de peculiares que têm o dom de se regenerar são alguns dos personagens dessas narrativas que há séculos povoam o imaginário dos peculiares, oferecendo não apenas valiosas lições, mas também pistas para informações secretas, como a localização exata de certas fendas temporais, por exemplo. Compilado por Millard Nullings, o menino invisível acolhido no lar da srta. Peregrine, o livro inclui surpreendentes comentários e notas, além de um desfecho alternativo para a tocante história do gigante Cuthbert, já conhecida dos leitores da série.

Inusitado, surpreendente e divertido, Contos peculiares é ao mesmo tempo um delicioso complemento e uma porta de entrada para o rico universo criado por Ransom Riggs; um verdadeiro presente para quem não resiste à magia das boas histórias.

Posso dizer que esse era o livro. Esse era o livro que eu queria para ler após O Orfanato. Não precisa de mais nenhum outro livro, nenhuma outra história ouviu, tio Riggs? para coroar toda a maravilhosidade que é esta saga.

Sendo editado e compilado por Millard, temos acesso a algumas das histórias do livro Contos Peculiares que ajudaram as crianças em sua busca desde o primeiro livro d’O Orfanato! São histórias curtas que possuem significado e são os contos Grimm dos peculiares.

Eu simplesmente amei o livro, amei os comentários do Millard e amei ter mais esse contato com os peculiares. Só achei o livro em si curto. Talvez eu gostaria de mais contos peculiares… Que tal tio Riggs?

4/5 estrelas.

Advertisements

Biblioteca de Almas

Biblioteca de Almas.jpg

E com este livro encerra-se a trilogia d’Orfanato Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Não, eu ainda não aceitei bem essa mudança do nome não, Intrínseca…

Sinopse: Um poder extraordinário.

Um exército de monstros.

Uma batalha épica pela sobrevivência do mundo peculiar.

Biblioteca de Almas é o último volume da celebrada trilogia iniciada com O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares. Neste terceiro livro, depois de sofrer com a morte do avô, conhecer crianças com habilidades peculiares em uma fenda temporal e partir pelo mar em uma busca desesperada para curar a srta. Peregrine, Jacob vai finalmente enfrentar a inevitável conclusão dessa turbulenta jornada.

Jacob descobre uma poderosa habilidade e não demora a explorá-la para resgatar os amigos peculiares e as ymbrynes da fortaleza dos acólitos. Junto com ele vai Emma Bloom, uma menina capaz de produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão com faro especial para encontrar crianças perdidas.

Partindo da Londres dos dias atuais, o grupo vai percorrer as ruelas labirínticas do chamado Recanto do Demônio, uma complexa fenda temporal que abriga todo tipo de vícios e perversões. É ali que o destino de peculiares de toda parte será decidido de uma vez por todas. Tal como os volumes anteriores da série, Biblioteca de Almas une fantasia, aventura e sombrias fotografias de época para criar uma experiência de leitura única.

O livro se inicia exatamente no ponto em que o Cidade dos Etéreos se encerra, não perdemos um segundo de todo o problema em que Jacob e Emma enfrentam. E honestamente fiquei feliz em ver que o teaser do “primeiro capítulo” de Biblioteca de Almas foi exatamente isso, um teaser, e não o primeiro capítulo inteiro.

[INÍCIO DOS SPOILERS]

Jacob começa, em Cidade dos Etéreos, a desenvolver sua peculiaridade em um outro nível. Ele não consegue só ver e sentir a presença de um etéreo, ele consegue controlá-los. Exige um pouco de concentração, uma grande quantidade de sorte e, aparentemente, deixar a sua consciência livre, quase desligada.

Enquanto seguem a trilha deixada pelos acólitos que capturaram seus amigos, Jacob, Emma e Addison atravessam momentos conturbados, deixando Londres atual por uma fenda aterrorizante e perigosa antiga. Uma das fendas de punição.

Lá, após enfrentar os mais diversos perigos, conhecem o outro irmão da senhorita Peregrine, Bentham. Bentham os ajuda a bolar um plano e a invadir o local onde os peculiares e suas ymbrines estão aprisionados.

O que eles e obviamente só eles, porque eu imaginei assim que o conheci não esperavam era serem traídos em um momento tão definidor quanto a batalha entre peculiares e acólitos.

Quando, finalmente, tudo parece perdido, descobrimos que Jacob é, na verdade, um dos antigos bibliotecários – peculiares que cuidavam das almas na Biblioteca – e que apenas ele era capaz de segurar os jarros que continham as almas peculiares.

Ao final do livro, as coisas deram certo, cada pessoa voltou feliz para o seu lugar de origem e Jacob se vê enfrentando o pior dos pesadelos: sua família. Sua família normal acredita que Jacob perdeu a cabeça e está a ponto de interná-lo em um hospício. Será que ele nunca conseguirá juntar suas duas vidas?

Evitarei dar mais spoilers, porque realmente acho que este é um livro que merece uma opinião sincera de cada leitor. É claro, entretanto, que não vou conseguir falar apenas isso, não é mesmo?

Gostei muito deste livro, fiquei intrigada e instigada a continuar a ler, mas ficaram algumas coisas sem explicação. Não que sejam coisas extremamente difíceis de imaginar ou relevar, mas ficaram pontas soltas e eu não sou muito fã de pontas soltas. -q

Achei que foi um final digno para a história, uma luta épica, lugares estranhos – mesmo para padrões peculiares – e muita intriga! É o tipo de livro que eu gosto! Devo dizer, mesmo assim, que tiveram alguns momentos bastante cansativos. A dicotomia de Jacob, seu receio, seus medos, foram bastante repetitivos. Emma também não se mostrou tão diferente do que nos outros livros, não notei aquele desenvolvimento que é tão nítido no segundo livro. Tiveram momentos forçados.

Nada que implique uma leitura demorada li em poucos dias ou confusa. Só… não achei tão maravilhosa quanto nos outros livros.

[FIM DOS SPOILERS]

Editora Intrínseca fez um ótimo trabalho, incluindo na capa a assinatura de cada um dos personagens! #morri Achei um tanto estranho – e não me lembro direito de como eram posicionadas as fotos no segundo livro – que as fotos mencionadas no texto demoraram muito para serem mostradas, às vezes sendo mostradas em grupo. O que me causou certa confusão, mas nada que uma relida na descrição das fotos não resolvesse.

De resto, foi um livro muito bom, gostei bastante dele e, com certeza, mereceu suas 4/5 estrelas. E é uma saga que já entrou no meu coração e está na minha lista de favoritos. ❤

Agora partiu comprar o Contos Peculiares e esperar pelos próximos livros do tio Riggs.

Cidade dos Etéreos

O segundo livro da série O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares se chama Cidade dos Etéreos.

Cidade dos Etéreos.png

Sinopse: Cidade dos Etéreos dá sequência ao celebrado O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, em que o jovem Jacob Portman, para descobrir a verdade sobre a morte do avô, segue pistas que o levam a um antigo lar para crianças em uma ilha galesa. O orfanato abriga crianças com dons sobrenaturais, protegidas graças à poderosa magia da diretora, a srta. Peregrine.

Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares.

Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.

Continuamos com a saga de Jacob e seus novos companheiros, as crianças peculiares, enquanto buscam uma ymbrine – outra senhorita que controla uma fenda temporal – para que consigam trazer sua Srta. Peregrine de volta à forma humana. E se conseguirem destruir os planos dos acólitos no processo, bem, é um bônus.

O segundo livro continua a história exatamente do momento em que o primeiro parou, ou seja, vemos a luta de Jacob, um garoto do século XXI, a se adaptar às situações de pleno período de Segunda Guerra Mundial. Tendo deixado sua vida, sua família e seu tempo para trás, Jacob começa a treinar a sua peculiaridade e torna-se, junto com Emma, um dos líderes do grupo. Os peculiares, que antes tanto desconfiavam dele, agora o respeitavam – de certa forma.

Tio Riggs, mais uma vez, conseguiu escrever um livro com uma mistura maestral de desespero, medo, coragem, bravura e momentos felizes. Quando comecei a lê-lo, não consegui parar por nada. Até que o terminei.

E que final.

Os poderes de Jacob são ainda mais notáveis quanto mais ele os usa e aprende sobre eles. Sua relação com os outros peculiares também é muito bem desenvolvida. E, o que mais me impressiona, não é ele quem sempre tira o bando dos problemas. Mesmo sendo o personagem principal, é nítido como ele precisa de cada um de seus companheiros para ser bem sucedido.

É um personagem que consigo me relacionar. Mais do que a Emma e sua positividade, ou aos outros peculiares que se mostram inseguros e irritados 100% do tempo, desconfiado de tudo e de todos. Jacob é um adolescente que está tentando superar seus problemas com a ajuda dos seus amigos. ❤

Sobre a edição. Ah… As editoras e seus problemas de compras de direitos de publicação. Nunca vou entender qual foi o problema da Editora Leya em comprar apenas os direitos do primeiro livro. E da Editora Intrínseca em comprar os direitos do segundo e terceiro livro.

A edição em capa dura que me faz encarar minha estante com raiva pela discrepância entre ela e a do primeiro livro foi muito bem feita mesmo eu não tendo entendido o motivo da contracapa azul bebê, achei a margem do livro muito pequena, mas essa sou só eu notando problemas onde não deveria notar nada. Algumas páginas estavam com problemas de impressão, mas nada que impedisse de continuar a ler o livro.

Comparando as duas editoras, devo dizer que tenho uma preferência pela Intrínseca, meramente porque tenho mais livros dela do que da Leya. Particularmente – excetuando-se a edição em paperback – preferi o primeiro volume do livro, fiquei realmente incomodada com a questão das margens nesse livro, mas a capa dura ganha..? -q

Um livro que mereceu suas 5/5 estrelas. ❤ Aguardando ansiosamente pelo terceiro!

#EditorasResolvamOProblemaDosDireitosDePublicação #EditoraLeya #FaçaOPrimeiroVolumeEmCapaDura #MinhaEstanteAgradece

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares

Shisuis que título longo! Anyways…

O Orfanato - 01.jpg

Sinopse: Milhões de cópias vendidas em todo o mundo! Traduzido para mais de 40 idiomas! Eleito uma das 100 obras mais importantes da literatura jovem de todos os tempos Tudo está à espera para ser descoberto em “O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares”, um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que possa parecer – ainda podem estar vivas. “Mesmo sem as fotos, esta seria uma história emocionante, mas as imagens dão um irresistível toque de mistério. A narração em primeira pessoa é autêntica, engraçada e comovente. Estou ansioso para o próximo volume da série!” RICK RIORDAN, autor da série Percy Jackson e Os Olimpianos. “Um romance tenso, comovente e maravilhosamente estranho. As fotos e o texto funcionam brilhantemente juntos para criar uma história inesquecível.” JOHN GREEN, autor de A culpa é das estrelas. “Vocês têm certeza de que não fui eu quem escreveu esse livro? Parece algo que eu teria feito…” TIM BURTON

O que dizer sobre esse livro fantástico que eu conheço há tão pouco tempo, mas já considero bastante?

Ok, momento depoimento do orkut à parte, é necessário dizer algumas coisas sobre o livro.

Em primeiro lugar, somos apresentados a Jacob, um rapaz de 16 anos come on! Não leram a sinopse?! que divide sua vida em Antes e Depois de um fato muito aterrador que acontece com sua família. Ele discorre sobre seu avô, Abraham Portman, e nos dá a impressão de que ele é um senhor idoso e amável, mas começando a apresentar a sua derradeira doença senil: a demência.

Estresse pós-traumático é o mínimo que Jacob terá que lutar para sobreviver na sua nova vida Depois. Ele se encontra nos escombros d’O Orfanato onde seu avô foi criado no período da Segunda Guerra Mundial e acaba descobrindo a verdade sobre a “demência” do seu avô. Talvez ele fosse o mais são da família.

E, para evitar spoilers, again, vocês leram a sinopse, certo? não comentarei nada além disso.

Os personagens foram criados de uma forma que eles têm uma certa profundidade, uma sensação, um ritmo, uma narrativa maravilhosa que a cada página você tem mais e mais vontade de continuar lendo o livro.

Devo dizer que, por mais que o livro seja um Young Adult, ele não tem aquela característica romântica que costumo ver nesses livros. A aventura ali é clara e não tão nítida como um cristal (Q?), entretanto, senti um certo pânico corroendo meus ossos à medida em que ia me embrenhando cada vez mais com a história do livro. Considero que ele possa ser classificado como suspense.

Já mencionei que o livro tem fotos? As fotos do livro são daquelas antigas, talvez da época quando as câmeras fotográficas foram criadas/comercializadas. E devo dizer que reacendeu meu pânico sobre essas coisas. Muitos filmes/jogos de terror contribuíram para o meu pânico, obrigada. E é simplesmente fantástico como o senhor Ransom Riggs as utilizou para ilustrar e ajudar a desenvolver cada vez mais sua história. Obrigada pelos pesadelos, Tio Riggs. ❤

Para finalizar, falarei um pouco sobre a minha edição, a.k.a., sobre a Editora LeYa. (Vou tentar falar a cada resenha o que achei das edições/editoras e coisas a fins). Adorei a minha edição Paperback (e devo dizer que estou quase convencida a comprar a edição Hardcover, esse livro merece), achei que o livro foi muito bem produzido, com páginas ligeiramente mais escuras do que dos livros normais – o que colaborou para o clima tenso sou dessas que é influenciada pelos menores detalhes – e, no geral, o livro foi de muito boa qualidade. Não creio que eu tenha muitos livros desta editora, mas posso estar enganada, em vista de que eu não reparo muito nas editoras… (oops)

Mais um livro lido este ano que mereceu suas 5/5 estrelas. Simplesmente fantástico. Estou contando os minutos para comprar o segundo livro da série e me deleitar.

PS: Tio Rick e Tio Burton elogiando o livro. Tem como não amar? ❤