Pokémon Picross

pokemon picross.jpg

E encerrando a tríade de jogos de Pokémon em sistema free to play no 3DS que eu tenho, venho falar sobre Pokémon Picross.

Este jogo baseia-se na captura dos pokémons após o término de cada imagem proposta na fase. É necessário descobrir a imagem seguindo as regras, os números dados para cada linha e coluna. Imaginem um sudoku, mas ao invés de colocar-se números, você “pinta” os quadrados nas linhas e colunas para formar a imagem.

Devo dizer se não perceberam pela PÉSSIMA descrição sobre seu funcionamento que foi a primeira vez que joguei algo nesse sentido. Descobri que, por ser um jogo de lógica, é bem interessante, rápido e, acreditem, frustrante.

Cada pokémon tem um poder que o ajuda a desvendar a imagem mais facilmente, seja parando o timer, preenchendo os quadrados ou dando dicas. É um jogo rápido, divertido e desafiador.

E, sim, eu o jogo diariamente.

Assim como Pokémon Shuffle e Pokémon Rumble WorldPokémon Picross possui seu dinheiro, as picrites. Com as picrites – que você ganha sempre que cumpre com os desafios de cada novo pokémon, consegue uma medalha ou termina o desafio diário – você pode abrir novas fases, aumentar a quantidade de “movimentos” que tem, e, também, consegue destrancar as mega-evoluções e o mundo alternativo.

As picrites também podem ser compradas com dinheiros de verdade. O que não entra muito bem na minha cabeça.

O desafio diário te dá, em média 9 picrites no início do jogo e, à medida em que vai chegando na trigésima – e última – fase, você consegue 12 picrites. Cada pokémon dá em média 5 picrites. Então, overall, é muito fácil conseguir picrites durante o jogo. Claro que o jogo torna-se lento, mas não conto isso como um ponto negativo. Honestamente, não quero que ele acabe… -q

É claro que cada nova aquisição é cara. Por exemplo, para abrir uma nova fase, inicialmente, gasta-se 60-90 picrites, enquanto que ao final do jogo gasta-se 230-270 picrites por uma nova fase. O mundo alternativo custa 300 picrites para ser destravado, a mega evolução – e eu realmente espero que seja só a aquisição do mega pencil e não por CADA mega evolução – custa 500 picrites. Como eu disse, torna o jogo lento, porém não impossível de ser terminado.

Outra feature do jogo é que, assim como o Pokémon Shuffle tem fases especiais que aparecem ao se conectar com a internet, em Pokémon Picross aparecem pokémons lendários de tempos em tempos. E quando eu digo de tempos em tempos, eu quero dizer de acordo com o horário mesmo. Tem pokémons que aparecem a cada 10 horas, 20 horas, 40 horas, e que ficam disponíveis por um período de tempo fixo para cada pokémon. Tem pokémon disponível por 1 hora – o que é o mais comum -, mas há outros que ficam disponíveis por 15, 30 minutos. Bate o desespero sempre que a professora avisa que um pokémon lendário foi avistado.

Enfim.

Pokémon Picross é, junto com Pokémon Rumble World, um jogo rápido e que eu jogo ao menos uma vez ao dia. Ao contrário deste, não há muito o que se fazer após conseguir todos os pokémons da fase a não ser aguardar 24 horas para jogar o desafio diário e conseguir mais picrites para abrir uma nova fase.

4/5 estrelas.

 

Advertisements

Pokémon Rumble World

E continuando com as postagens sobre Pokémon e seus jogos para 3DS em sistema free to play, temos essa belezinha fofa.

Pokemon Rumble 01.jpg

Pode-se dizer que é a continuação do jogo Pokémon Rumble Blast, um jogo também para 3DS. Em ambos os jogos você toma controle de um pokémon de brinquedo. Enquanto no Rumble Blast o seu pokémon e seu time tem por objetivo vencer Cobalion e a legião de pokémons do mal, em Rumble World voltamos às origens mais puras de pokémon e o seu objetivo é capturar cada pokémon existente nos diversos mundos, acessíveis através de balões.

Assim como Pokémon Shuffle Pokémon Picross aguardem cenas dos próximos capítulos, crianças Pokémon Rumble World é um jogo baixável e free to play, mas é claro que apenas até certo ponto, não é mesmo?

Para se ter acesso aos balões – e assim a novos mundos – você precisa gastar os pokédiamonds que podem ser adquiridos de três formas no jogo. Você pode vencer os desafios propostos pelo Rei da cidade dos Pokémons brinquedo sim, that’s a thingvocê pode consegui-los através do street pass, spot pass ou convidando jogadores aleatórios para sua cidade (uma vez conectando-se na internet de graça e após isso, pagando dez moedas conseguidas deixando seu 3DS ligado enquanto caminha por aí), ou, já imaginaram, pagando dinheiro de verdade pelos diamantes.

A questão de se chamar os coleguinhas pela internet é que nem sempre eles dão diamantes. É claro que sempre aparecem três visitantes e cada um deles tem a chance de te dar um diamante quando são salvos e quando se vence a fase, e que a cada 5 convidados você ganha um diamante, MAS é tão cansativo ficar esperando dar o tempo pra chamar de graça pela internet… SIM, eu sou sedentária a esse ponto. Nem para ganhar algo “palpável” eu fico andando por aí. Julguem-me.

Já estou jogando este jogo há algum tempo e posso dizer, o preço dos balões fica cada vez mais exorbitante e os desafios do Rei cada vez mais difícil, o que é bom, se não o jogo em si perderia a graça com muita facilidade. Só que não são só os balões. Tem também as árvores que te ajudam a capturar os pokémons, a casa dos pokémons para que você possa ter mais dos bichos na sua party, todas as vezes que um pokémon está enferrujado você precisa pagar para que ele volte ao normal e, to top it of, as pedras de mega evolução custam diamante e não dinheiro.

Novamente temos o impasse de quem joga pagando (sempre têm dessas pessoas) para quem não paga. A progressão é infinitamente mais lenta, mas é possível.

Como é um jogo bastante rápido, cada fase variando de 2~4 minutos acabo o jogando todos os dias. Gosto bastante do jogo e estou realmente ansiosa para conseguir todos os pokémons.

4/5 estrelas.