O Retrato de Dorian Gray

E o vigésimo nono aimeudeustáacabando livro do desafio de leitura, contemplando o item 02. Um clássico com mais de 100 anos, foi O Retrato de Dorian Gray, do senhor Oscar Wilde.

02. O Retrato de Dorian Gray.jpg

Sinopse: Neste livro, o belo jovem Dorian Gray, o protagonista, torna-se modelo para uma pintura do artista Basil Hallward. O pintor apresenta Dorian ao Lorde Henry Wotton, que o faz tomar consciência de sua beleza e do valor de sua juventude e o inicia num mundo de vícios e desregramento. Apaixonado pela própria imagem e influenciado pelas palavras de Lorde Henry, Dorian deseja permanecer eternamente belo como no retrato. Misteriosamente, seu desejo é atendido.

Sem or, como foi difícil achar uma sinopse sem spoilers…

 Mas seria spoiler se o livro é de 1800 e guaraná com rolha? Hmmm…

Acompanhamos a história de Dorian Gray, um belo rapaz que não tem noção da própria beleza, até que o Sir Henry o convence de que a juventude – e com ela a beleza – é a única coisa que realmente importa na vida de uma pessoa, e com a finalização do retrato pintado por Basil. Assim, logo no primeiro capítulo, somos apresentados à todas as ideias extravagantes do Sir Henry, seguimos de perto a paixão e amizade de Basil e, em última instância, a degradação de Dorian.

A história em si é muito interessante, bem conhecida. O Retrato começa a mudar enquanto o retratado permanece inalterado pelo tempo, pelas suas escolhas e ações. É uma carta de alforria para sua consciência, por assim dizer.

O que achei de mais interessante em relação a esta edição – muito bem feita pela Biblioteca Azul – é que ela conta o que houve com Oscar Wilde na época em que o conto (e posterior livro) foi publicado. Talvez eu não tenha notado a temática homoerótica e homoafetiva da história caso não tivesse lido todas as notas explicativas, mas é interessante perceber que foi um dos primeiros livros publicados com tal temática. Que o choque da sociedade inglesa da época frente a história foi pleno.

E que foi graças a ela que a vida de Wilde mudou por completo, sendo até mesmo preso e condenado a trabalhos forçados. Foi o auge e o pior ponto da carreira de Wilde, com certeza.

As notas históricas que permeiam o livro são muito interessantes, ajudando a nos enquadrar e entender o que se passava na época em que o livro foi inicialmente publicado. São, entretanto, repetitivas quando o assunto era o julgamento e condenação de Wilde.

Um livro que não me cansei de ler. Com certeza merecedor das suas 4/5 estrelas.

Advertisements