Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

untitled

Sinopse: Durante 12 anos o forte de Azkaban guardou o prisioneiro Sirius Black, acusado de matar 13 pessoas e ser o principal ajudante de Voldemort, o Senhor das Trevas. Agora ele conseguiu escapar, deixando apenas uma pista: seu destino é a escola de Hogwarts, em busca de Harry Potter. Neste livro o leitor estará mais uma vez mergulhando no mundo mágico de Hogwarts e participando de aventuras repletas de imaginação, humor e emoção, que repetem o encantamento proporcionado pelos livros anteriores dessa maravilhosa série de J. K. Rowling.

Para o item 06. Um livro que ganhou um prêmio escolhi Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. Esse livro foi o vencedor do Bram Stoker Award for Young Readers 1999. E sim, esse livro tem 18 anos. Mais alguém se sentindo velho por aqui?

De todos os livro da saga de Harry Potter, esse é o meu favorito. Somos apresentados ao Lupin, definitivamente meu maroto favorito, e ao Sirius. Gente… Sirius é o melhor personagem da série e tem um dos fins mais idiotas. A proporção de amor que o terceiro livro tem é igual à proporção de ódio que o quinto livro tem. Mas falarei mais sobre isso no momento adequado.

Muitas coisas interessantes sobre o mundo de Harry Potter nos é apresentado nesse livro. O vira-tempo, os dementadores, como animagos funcionam, o preconceito que os lobisomens sofrem… Eu sempre me impressiono com a forma magnífica com que a Rowling consegue apresentar tantos fatos de um modo tão delicado que nem parece que estamos recebendo mais informações sobre o grande universo que ela criou.

Uma coisa que acho grandiosa é a forma como Rowling nos mostra que mesmo uma pessoa que foi escolhida para a Grifinória, que deveria ser corajosa, pode ser exatamente o oposto. Todas as casas de Hogwarts têm um personagem que se destaca por ser diferente do esperado.

Enfim…

Não vou me delongar aqui, falando tudo o que eu amo sobre o livro ou sobre a série, basta dizer que reler Harry Potter foi uma boa decisão para esse ano. Tão boa quanto reler Percy Jackson. ❤

5/5 estrelas.

Advertisements

TBR em Cacos

Em setembro o Livraria em Casa está completando dois anos de vida! E o Paulo Ratz está fazendo a segunda edição da Maratona TBR em Cacos, evento que ele realizou pela primeira vez em setembro do ano passado para comemorar o aniversário do Livraria em Casa.

E, como vocês já sabem, não pude deixar de participar, não é mesmo?

IMG_20170913_214502_078

Sobre a TBR em Cacos:

Período: de 0h do dia 23/09 até 23:59 do dia 30/09

Desafios:

– Ler um livro de fantasia – A Filha das Trevas

– Ler um livro YA contemporâneo – Harry Potter e o Cálice de Fogo

– Ler um livro de ficção científica – Battle Royale

– Ler um livro de suspense/policial/terror – 1977: Enfield

Como podem ver, estou com esperanças de que vou abraçar o flop e vamos ser muito felizes juntos!

Deixa eu explicar rapidinho aqui algumas coisas porque, né… Acho importante.

Esse mês tem uma TBR toda linda que eu, milagrosamente, consegui seguir muito bem, tirando um certo livro da Jane Austen que não estou rendendo, então, muito provavelmente vou fazer uma pequena mudança, colocando o 1977: Enfield no lugar dele e assim sendo mais feliz. -q

Os livros A Filha das Trevas e Harry Potter e o Cálice de Fogo fazem parte da minha TBR de outubro, o que significa que a resenha deles estará em outubro. E o coitado de Battle Royale está na TBR de novembro, então resenha do livro só em novembro, certo amores?

Até pensei em reorganizar as postagens, tentar postar mais vezes essa semana e tals, mas aí ia ferrar com o esquema que me programei a fazer até o final do ano.

Convenhamos que, mesmo participando da maratona, não tenho nenhuma pretenção em não flopar. Então é muito provável que eu só lerei esses livros em seus respectivos meses. Menos 1977: Enfield, porque terminei de ler o livro ontem… q

Então, sim, hoje teve uma postagem a mais na semana, mas não esperem que isso ocorra de novo, ok, amores? Nos vemos quarta! ❤

E boa maratona para quem for maratonar!

TAG: Opiniões Impopulares

Como eu sou a rainha das opiniões impopulares, resolvi que nada mais justo do que fazer essa TAG.

TAG unpopular 02

Encontrei vídeos da Mayra (All About That Book) e do Vitor Martins (Vitor Martins) que falam sobre essa TAG e fiquei com vontade.

 

TAG unpopular opinion

O mais engraçado é que o Flynn é um personagem que me representa, mas eu não gostei nem um pouco de Tangled… Já começando com as unpopular opinions… 😀

1. Uma série/livro popular que você não gosta.

Olha, ainda não terminei de ler a série, mas como prometi para uma amiga, vou terminar, só que eu realmente não consigo gostar de Os Instrumentos Mortais. Acho os personagens principais chatos e seus relacionamentos clichês, idiotas e insuportáveis. Mas né…

2. Uma série/livro popular que todo mundo parece odiar, mas que você ama.

Ah, meu amorzinho Convergente. ❤ Foi esse livro que me fez gostar da trilogia Divergente. Ao contrário do que todo o universo acha, eu acredito que o final foi essencial para que a história terminasse de uma forma que fosse minimamente aceitável. Se tivesse terminado de qualquer outra forma, acho que eu não teria gostado dessa série.

3. Um triângulo amoroso em que o/a personagem principal não acabou com quem você queria.

Triângulos amorosos. Eu odeio triângulos amorosos com todas as minhas forças. Principalmente porque as escolhas são TÃO erradas. SEMPRE! Talvez seja problema meu, afinal, sou a campeã de torcer pelo casal errado. -q

Vou deixar aqui um casal que eu shippo muito, mesmo sabendo que o casal final (que eu também shippo) é muito querido pelo universo. Mesmo sendo apaixonada por Percabeth, eu realmente curti a ideia de Perchel. O Percy é o par perfeito de Annabeth e vice versa, mas a forma como a Rachel ajudou o Percy a manter a sanidade, sua amizade, seu carinho e o fato de que a Rachel é bad ass de um jeito mortal (humano), me faz ser apaixonada por esse casal – QUE EU SEI não tem como existir no universo de PJO. Não me odeiem… i.i

4. Um gênero de livros populares que você não costuma ler.

Romance. O romance pelo romance costuma ser mal escrito, mal feito e sem o menor sentido para que a história siga. Ainda mais se for romance picante. Gente. Não dou conta, não consigo, não suporto. É o clichê do clichê SEMPRE.

Agora, qualquer outro estilo literário que contenha um pouco de romance no meio? Sem problemas.

5. Um personagem popular que você odeia.

Se for considerar personagens principais, posso responder quase todos. Tenho uma tendência a não gostar de personagens principais que só pode ser patológica.

Aqui posso colocar a Mare Barrow. Que além de ser principal, muita gente gosta. Eu não suporto a Mare. Ela julga o Cale o tempo todo porque ele não está disposto a fazer mudanças radicais em seu pensamento, MAS ELA NÃO CONSEGUE FAZER UMA CONCESSÃO PRO GURI! E ISSO PORQUE ELA DIZ QUE O AMA! Fala sério… E isso é só uma das poucas coisas que me irritam nela. Não vou falar mais porque se não fica enorme e ainda tem muito tópico pela frente.

6. Um autor/a popular que você não consegue se interessar.

John Green. Gente, eu não consigo me interessar. Olha, na real, eu só assisti ao filme de A Culpa é das Estrelas porque a Lud não tinha com quem ir. E a história foi tão idiota que eu não conseguia parar de rir. Não me conectei com os personagens ou com a história. Sei que não deveria julgar o livro pelo filme, mas olha… Não tenho nenhum interesse.

7. Um clichê que você está cansada de ler.

Triângulos amorosos. Principalmente aquele em que uma parte do triângulo é sempre um(a) amigo(a) de infância. Gente! Pessoas podem ser amigas e ter um relacionamento interessante SEM PRECISAR SER AMOROSO!

Chega!

8. Uma série ou livro popular que não tem interesse de ler.

Na realidade eu sou uma pessoa muito inconstante. Ao mesmo tempo que não me interesso em ler algo, logo estou com vontade de ler ou participando de sorteios, o que é quase a mesma coisa. Então não sei o que responder para esse tópico. Sou bem tranquila, leio quase de tudo.

9. “O livro é melhor que o filme”. Diga um livro ou série que você achou o filme melhor que o livro.

Diário de uma Paixão, do Nicholas Sparks. Gente… Que sofrimento ler esse livro. Não gostei da narrativa, não gostei de… bem, nada. O filme era é um queridinho do meu coração, mas mesmo ainda tendo certo carinho pelo filme, o livro quebrou um pouco o encanto. O filme ainda é melhor, mas…

E foi isso meus queridos! Espero que tenham gostado e até a próxima TAG!

O Filho de Netuno

17. O Filho de Netuno

Sinopse: A vida de Percy Jackson é assim mesmo: uma grande bagunça de deuses e monstros que, na maioria das vezes, acaba em problemas. Filho de Poseidon, o deus do mar, um belo dia ele acorda de um longo sono e não sabe muito mais do que o seu próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus e o treina para lutar usando a caneta/espada que carrega no bolso, sua mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de semideuses, mas o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth.
Com seus novos amigos, Hazel e Frank, Percy descobre que o deus da morte, Tânatos, está aprisionado e que Gaia pretende reunir um exército de gigantes para dominar o mundo e reescrever as regras da vida e da morte. Juntos, os três embarcam em uma missão aparentemente impossível rumo ao Alasca, uma terra além do controle dos deuses, para cumprir seus papéis na misteriosa Profecia dos Sete. Se falharem, as consequências, é claro, serão desastrosas.

Escolhi para o item 17. Um livro com um personagem que gostaria de ser o livro O Filho de Netuno do tio Rick Riordan, obviamente.

Na verdade eu tenho uma coisa muito importante para assumir aqui. Não existe realmente um personagem que eu gostaria de ser – talvez, se realmente for necessário escolher, a Reyna -, a questão é que eu amo tanto o universo de Percy Jackson que não consigo escolher um dos personagens. -q

Preferiria criar um personagem completamente próprio e novo e colocá-lo na história. O que realmente importa é: se eu fosse viver no universo de Percy Jackson (gregos, romanos, egípcios e nórdicos), gostaria de ser romana e ser do Acampamento Júpiter.

O ponto é que, mesmo sendo total e completamente apaixonada pelo Percy e todos os seus amiguinhos gregos, eu AMO o Acampamento Júpiter. A forma como os romanos “aperfeiçoaram” os deuses gregos, que não dividem os campistas por quem é seu pai/mãe divino e sim por coortes, gente, é simplesmente genial!

O fato de existirem as coortes e que elas são constituídas por diferentes semideuses faz com que cada semideus aprenda a lidar com o diferente, a confiar em outras pessoas, em aprender táticas para conseguir vencer guerras.

Fora que tem todo uma disciplina, uma organização que, de certa forma, falta ao Acampamento Meio-Sangue. E é exatamente essa disciplina, essa organização que me faz ter uma predileção pelos romanos. ❤

A Reyna, personagem que escolhi para esse item, é simplesmente fantástica. Ela é uma líder nata, além de ser inteligente e certa de suas escolhas. Ela é uma personagem absolutamente forte e fantástica.

Em relação ao livro em si, preciso dizer que senti sim a falta do Percy, ele é meu personagem favorito, não consigo deixar de amar o cabeça de alga. Acho que foi muito acertado por parte do tio Rick começar essa nova saga através do Jason e não do Percy, porque assim ele pôde introduzir o novo acampamento de uma forma mais natural e deixou sim todos nós nos sentindo como Annabeth, procurando saber o que diabos aconteceu com o Percy.

Hazel e Frank são dois personagens maravilhosos, tanto como um casal quanto separadamente. Acho que eles se completam de uma forma muito bonita, sem ter disputas para ver quem é melhor ou quem merece mais atenção. Além do que, eles são uns fofos! ❤

Em resumo, um livro 5/5 estrelas. Daria mais se pudesse.

E é isso! Até a próxima, pessoal!

Ecos

Ecos

Sinopse: Ecos, da premiada escritora norte-americana Pam Muñoz Ryan, é uma fábula como há muito não se via – ou se ouvia. Um conto de fadas dark, que resgata o melhor da tradição dos irmãos Grimm, combinado com delicados momentos do século XX, como as duas grandes guerras e a Depressão econômica que assolou os Estados Unidos nos anos 1930. O resultado é uma fantasia histórica repleta de perigos e beleza, emoldurada pelo poder da música. A aventura começa cinquenta anos antes da Primeira Guerra Mundial — “a guerra para acabar com todas as guerras” —, quando o pequeno Otto se perde na Floresta Negra e encontra as três irmãs encantadas, prisioneiras de uma velha bruxa, que conhecia apenas das páginas de um livro, e acreditava ser apenas uma lenda. Como em um passe de mágica, as irmãs ajudam o garoto a encontrar o caminho de casa. E Otto promete libertá-las, levando o espírito das três dentro de uma inusitada gaita de boca. Ao longo dos anos, o instrumento chega à mão de novos donos: um menino que vê o sonho de se tornar músico interrompido pela ascensão do nazismo; um jovem pianista prodígio que vive num orfanato e luta para não ser separado do irmão caçula; uma filha de imigrantes mexicanos que cuidam de uma casa de japoneses enviados a um campo de concentração dentro dos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial. Personagens com dramas diferentes, mas um amor transformador pela música. Cada um à sua maneira, eles são afetados pela magia das três irmãs. Assim como os leitores do livro em todos os países em que ECOS foi lançado. Prepare-se para também ser arrebatado e enfeitiçado por essa fábula harmônica.

Ecos de Pam Muñoz Ryan foi o livro que veio no balão do Turista Literário em julho Sim, eu sei que estou atrasada nas minhas leituras do Turista, acreditem, mas não tenho tanto tempo assim mais pra ler tudo o que eu quero/preciso e resolvi que seria ideal lê-lo antes da minha malinha de agosto chegar – o que aparentemente ainda vai demorar um pouco…

Somos apresentados à quatro histórias diferentes, todas elas interligadas pela gaita mágica que Otto encontra na floresta. Pode-se dizer que são cinco histórias, já que existe a história da própria gaita e das irmãs Eis, Zwei e Drei.

De qualquer forma, após a história de Otto, somos levados a Alemanha e aos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. Os personagens principais dessas três histórias são crianças com uma aptidão incrível para a música, cada um com sua história triste e complexa e com seu instrumento musical favorito.

Ao final do livro, claro que sem spoilers, você se sente tão apegado a cada um dos personagens, torcendo por eles, esperando que a felicidade finalmente os encontre que eu, particularmente, quase chorei. É um livro pra lá de amorzinho!

5/5 estrelas e favoritado! ❤

Morte Edição Definitiva

Morte

Sinopse: Jovem, linda, pálida, gótica e… alegre? A Morte imaginada por Neil Gaiman veio para revolucionar nosso conceito (e preconceito) a respeito da Ceifadora. A irmã mais velha de Morfeus ganhou uma roupagem contemporânea e um conceito arrebatador para nascer como coadjuvante e roubar a história, tornando-se protagonista de duas minisséries e outras HQs, além de ter participação de destaque na série de seu irmão! Esta Edição Definitiva reúne pela primeira vez no Brasil todas as histórias estreladas pela personagem, incluindo O Som de Suas Asas (primeira aparição) e Fachada, publicadas originalmente em Sandman; as minisséries O Alto Preço da Vida e O Grande Momento da Vida; e as histórias Um Conto de Inverno (Vertigo Winter’s Edge 2), A Roda, Morte e Veneza (Noites Sem Fim) e A Morte Fala da Vida, uma HQ educativa sobre sexo seguro. Além de roteiros de Neil Gaiman, a edição tem artes de Chris Bachalo, Mark Buckingham, Mike Dringenberg, P. Craig Russell, Dave McKean e mais! Como extras, a edição traz o roteiro de Sandman 8; uma imensa galeria de pin-ups e diversas informações sobre colecionáveis da Morte que todos gostaríamos de encontrar um dia!

De todos os Perpétuos, creio que a Morte é a minha favorita. Claro que eu tenho um amor por todos os sete, de uma forma que não consigo deixar de torcer por eles, até mesmo pel@ Desejo.

A Morte, entretanto, é a que mais me faz pensar, que me fez ter uma nova visão sobre a vida e a morte, sobre a humanidade, sobre, bem, tudo.

Ela é uma personagem profunda, que tem várias nuances e faces, todas elas dispostas de tal forma que se complementam, que se fundem para criar uma personagem maravilhosa, que ama a vida e a sua família, que tenta ajudar as pessoas.

É também quem tem um trabalho difícil.

Ela nos encontra quando nascemos e está lá para nos receber quando morremos, sempre à disposição para conversar, para mostrar um sorriso gentil enquanto fazemos a travessia para a terra sem sol.

E para saber exatamente o preço de sua dádiva, ela escolheu viver um dia a cada cem anos, para nunca esquecer o quanto o seu trabalho é importante, o quanto cada vida vale.

Já li muitas estórias, muitos quadrinhos, mas nenhum trabalho se iguala ao mundo dos Perpétuos. Neil Gaiman construiu um universo derivado do nosso tão maravilhoso e real, tão fantástico… É realmente uma obra prima.

Sobre a edição definitiva, posso dizer que me impressionei com ela. Mesmo com várias histórias que eu já tinha lido, há algumas que eu nunca havia visto antes e que me deixou mais do que feliz com a surpresa.

Li Morte Edição Definitiva para o mês de setembro do Mini Desafio de Leitura, sempre fico impressionada quando leio o livro no mês correto… Hahahaha!

5/5 estrelas.

Bem-Te-Li

Hoje vim falar sobre a subscription box Bem-Te-Li. Conheci a Bem-Te-Li através do instagram @BomDiaLivros, quando o Pedro tornou-se parceiro da Bem-Te-Li. Fiquei curiosa porque é mais uma subscription box de livros do nosso querido Brasil varonil. E como o dólar está absurdamente alto, ficarei só na vontade de assinar as caixas gringas…

IMG_20170830_165802_831

A parte mais triste dessa história é que Os Correios, pra variar, não tomaram o menor cuidado com a caixinha. Gente, qual a dificuldade, sério. Olha o estado da coitada… Tudo bem que esse papelão não é de uma qualidade tão boa quanto a das caixas do Turista ou do NerdLoot, mas mesmo assim. Já é uma porcaria de uma caixa, será tão complexo de colocar as coisas no carro de forma adequada?

De qualquer forma, no Bem-Te-Li ao assinar você escolhe o seu estilo literário favorito, escolhendo até 3 estilos. Eu, obviamente, escolhi Ficção Científica, Terror e Suspense. Existem outros estilos para serem escolhidos, então não se desesperem, amoras. ❤

IMG_20170830_165802_839

Como podem ver, fui uma pessoa abençoada, afinal, não quebrou a minha caneca mesmo com todo o mal cuidado dos Correios. Claro que o cuidado com a embalagem foi essencial, a caneca – LINDA – veio embalada em dois plástico bolha. E olha, não sei exatamente sobre o que é o livro, mas já estava louca para lê-lo! É terror, é Darkside, é muito amor! ❤

IMG_20170830_165802_834

No geral, achei a relação preço/qualidade muito interessante nessa subscription box, principalmente porque as meninas permitem a aquisição de caixas avulsas. Então, para quem quer uma subscription box de livros que permita uma maior escolha de estilos literários, essa caixinha é pra você!