Welcome to Night Vale

07. Welcome to Night Vale

Sinopse: O podcast Welcome to Night Vale conta as histórias da cidade de Night Vale, uma amistosa comunidade no meio do deserto onde todas as teorias da conspiração são reais. No formato de um programa de rádio, Cecil Palmer, locutor da rádio comunitária, informa a todos as pequenas estranhezas dessa pacata cidadezinha — onde fantasmas, anjos, alienígenas e agências governamentais misteriosas e ameaçadoras fazem parte do cotidiano dos cidadãos. Desta vez, a chegada de um homem de paletó bege faz com que as vidas de duas mulheres, cada uma com seu mistério, virem de cabeça para baixo.
Como todos em Night Vale, a proprietária da loja de penhores, Jackie Fierro, gosta de sua rotina. Por isso, quando um homem de paletó bege aparece na loja e interrompe a imutável rotina da jovem, ela fica sem chão. Ele lhe entrega um papel com duas palavras escritas à mão: KING CITY. Tudo naquele homem a deixa nervosa, especialmente o papel, do qual Jackie não consegue se livrar.
Diane Crayton tem um filho de quinze anos. Josh é um adolescente normal: de humor e forma inconstantes. Ele às vezes é humano, mas em certas ocasiões prefere parecer um abajur ou ter asas e tentáculos. Josh está cada vez mais curioso sobre o pai que nunca conheceu, o que deixa Diane transtornada, pois Troy, pai do menino, começa a aparecer em todos os lugares onde ela está (e com a mesma aparência de quando deixou a cidade e se mudou para King City, anos atrás). É um desastre iminente.
As duas mulheres vão se unir na busca por respostas, assombradas por aquelas palavras que parecem ser a solução de tudo: KING CITY, a chave para todos os segredos, que, tomara, trancará o passado e abrirá as portas do futuro. Isso se elas conseguirem achá-la.
Caros ouvintes, bem-vindos a Night Vale.

Livro escolhido para o item 07. Um livro de um autor que nunca leu antes, e para as cidades Sombra-Do-Corvo – Um livro que aparentemente só você conhece – e Montevano – Um livro que você sempre teve medo de ler.

Tudo começou com um quadro roxo, com um “olho” na parede azul dos Super Carlin Brothers – dois irmãos youtubers com um canal cheio das mais insanas teorias sobre Pixar, Harry Potter, Star Wars e outras. Eu sabia que já tinha visto aquele quadro em algum lugar e, passeando pelo meu lugar favorito do universo – São Paulo livraria -, me deparei com o livro Welcome to Night Vale.

O que me chamou atenção nele? Fora os maravilhosos tons de roxo? Honestamente, não faço ideia.

Só sabia que era um livro baseado em um podcast sobre uma cidade – Night Vale – que se situava no meio do deserto e onde todas as coisas mais insanas acontecem.

Teorias da conspiração, alienígenas, anjos, monstros… Até mesmo o tempo é diferente em Night Vale. Tudo o que você imaginar de insano, eles têm.

Mas fora isso, não sabia de muito mais. Não conheço ninguém que tenha lido – só uma pessoa que também queria ler, mas que já escutou o podcast. E essa é a razão do porque eu tinha medo desse livro.

Não é que ele seja assustador, acreditem, ele não é, mas é que eu realmente tinha medo de acabar sendo mais uma compra impulsiva da Black Friday e que eu ia acabar me arrependendo de ler.

O que não foi verdade. Nem um pouco.

A narrativa do livro não é linear, muito menos muito coesa ou que faça muito sentido. Afinal, é uma cidade no meio de um deserto em que coisas estranhas acontecem diariamente. É comum um parágrafo inteiro se dedicar a explicar um sentimento de um personagem para no final – ou no parágrafo subsequente – dizer que o personagem não estava sentindo/fazendo aquilo.

Como o mistério do livro se dá com um homem de terno bege carregando uma pasta de couro de veado e que ninguém se lembra dele, a própria busca para este fato é confusa.

E mesmo assim o livro é muito divertido de ser lido. Ele é muito bem escrito. De tal forma que mesmo durante as explicações mais exageradas e, em tese, sem pé nem cabeça, eu fiquei imersa naquele universo, fiquei querendo mais.

Achei interessante que, mesmo não sendo a ideia do livro eu acho, fiquei esperando pela aparição do Coragem, da Muriel e do Eustácio. Night Vale me lembrou muito Lugar Nenhum. ❤

Foi uma leitura razoavelmente lenta porque eu ainda não me acostumei com o sistema de páginas/porcentagem do Kindle – que eu amo muito, mas ainda acho que leio mais rápido no livro físico.

4/5 estrelas.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.