The Demon Soul

The Demon Soul.jpg

O que dizer sobre esse segundo livro…

Bom, muitas coisas aconteceram desde o primeiro livro e não foram só coisas legais não.

Após a derrocada do primeiro portal para a Burning Legion e a morte de Lorde Xavius, tudo parecia que iria melhorar. Com certeza eles não precisariam se preocupar mais com a Burning Legion, não é mesmo?

Não. É claro que não é mesmo.

Acontece que um segundo portal foi construído e Mannoroth estava se esforçando ao máximo para que ele estivesse pronto para receber seu senhor, Sargeras. Antes, é claro, de ele estar estável o suficiente para Sargeras visitar Kalimdor, o senhor da Burning Legion envia seu maior comandante, Archimonde. Se eu dei gritinhos quando vi o Archimonde entrando em cena? Claro! Mas não de felicidade, porque ele é um daqueles que curte destruir todo mundo – mas como ele droppa um pet na Batalha pelo Monte Hyjal, eu acho que tudo bem…

Daí temos os problemas entre o grupo de defensores do mundo. Korialstraz percebe que não consegue mais sentir o resto dos dragões vermelhos e decide que é hora de voltar para casa, para pelo menos entender o que está acontecendo. Ele e Krasus fazem então uma magia para ligarem-se fisicamente.

Enquanto isso, os sentimentos de Tyrande por Malfurion ficam ainda mais claros, o que torna Illidan um tanto, bem, emo. E ele se torna suscetível às tentações da Burning Legion. Com isso eu não estou tentando transformar Illidan em um bom moço ou tirar de cima dos seus ombros as – péssimas – escolhas que ele faz durante todo o livro. Na verdade eu terminei esse livro tendo um sentimento MUITO bittersweet em relação a ele. Eu estou tentando entender os motivos pelo qual ele faz o que faz, mas é difícil… Como é difícil.

Rhonin e Brox quase me mataram do coração durante o livro inteiro. Gente. Que. Sofrimento. Eles parecem curtirem ficar em perigo o tempo todo. Caramba! A tia aqui não tem coração pra isso mais não! COMPORTEM-SE!

All in all – e eu sei que essa “resenha” não faz tanto sentido assim, mas não tem como eu falar sobre o livro sem acabar spoilando pra vocês – foi um livro bem… francamente? Estressante.

O começo do livro foi devagar, não consegui me focar na leitura dele por muito tempo, mesmo estando curiosa para saber o que iria acontecer – e tendo o conhecimento acerca das traições por conta do jogo, well, tirou um pouco da surpresa das coisas -, então aproveitei que estou participando da primeira #Turistona para poder colocar essa leitura em dia. E, com os sprints de leitura da #Turistona – maratona literária comemorativa de 1 ano do Turista Literário – acabei lendo 62% do livro em dois dias. É… Eu acho que fiz um bom avanço nele. E era exatamente o que eu precisava para voltar a me empolgar e terminar logo de ler.

4/5 estrelas e muita decepção por você Illidan.

Advertisements

One thought on “The Demon Soul

  1. Adorei a resenha! Adorei a capa desse livro e gostei da sinceridade ❤
    Também tenho um blog literário e adoraria receber sua visita!
    Um beijo! ❤
    (www.gentefazendolivro.wordpress.com)

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s