Espumas Flutuantes

Mini 02 - Espumas Flutuantes

Para Fevereiro – Um livro de um autor nacional, li Espumas Flutuantes de Castro Alves. A parte mais interessante da leitura desse livro é que eu nunca o havia lido antes, não o li para o vestibular ou para a escola, devo ter pego apenas a resenha dele na internet ou simplesmente deixado pra lá. Pelo simples motivo de que eu achava um saco os livros nacionais escolhidos pro vestibular.

Mas enfim… I digress.

Sinopse: Em ‘Espumas flutuantes’, Castro Alves retoma o tema do amor em sua sensualidade e em sua realização. Transformando o sentimento amoroso em pleno sentido de prazer e sofrimento, descreve cenas oportunas da paixão humana. Em ‘O adeus de Teresa’, em ‘Onde estás?’ e em ‘É tarde!’, por exemplo, percebemos a plenitude do lirismo de Castro Alves.
A presente edição é realmente preparada com vistas a um entendimento integral e eficiente do livro de Castro Alves. Nele, o professor José De Paula Ramos Jr. apresenta um estudo sobre os recursos estilísticos e uma biografia completa do poeta, com notas detalhadas que não deixam nenhuma dúvida a resolver.

Sendo um livro de poesias, se não me engano o único livro de poesias que foi montado pelo autor antes de sua morte, devo dizer que não é meu estilo de leitura favorito. Só que foi um livro que serviu para quebrar meus paradigmas de muitas formas diferentes.

Já disse anteriormente que não sou muito fã da literatura brasileira clássica. E mesmo dentro do período do romantismo há alguns autores que eu não gosto, então é difícil eu começar a ler um livro nacional sem muitos preconceitos.

E é assim que comecei a ler sobre Castro Alves na introdução de seu livro. A sua história de vida já é interessante, é conhecido como o poeta dos escravos, lutava pelo abolicionismo, tinha ideais fortes sobre a vida e, ao contrário de outros autores do período, não tinha uma fixação pela morte.

As poesias que fazem parte desta obra são fantásticas por si só e trazem um novo sabor ao que eu já conhecia. Adorei declamar porque só ler poesia me dá sono cada poesia contida no livro e posso dizer que encontrei uma poesia que me descreve. Vou deixá-la na íntegra aqui.

Hino ao Sono

Ó sono! ó noivo pálido
Das noites perfumosas,
Que um chão de nebulosas
Trilhas pela amplidão!
Em vez de verdes pâmpanos,
Na branca fronte enrolas
As lânguidas papoulas,
Que agita a viração.

Nas horas solitárias,
Em que vagueia a lua,
E lava a planta nua
Na onda azul do mar,
Com um dedo sobre os lábios
No vôo silencioso,
Vejo-te cauteloso
No espaço viajar!

Deus do infeliz, do mísero!
Consolação do aflito!
Descanso do precito,
Que sonha a vida em ti!
Quando a cidade tétrica
De angústias e dor não geme…
É tua mão que espreme
A dormideira ali.

Em tua branca túnica
Envolves meio mundo…
É teu seio fecundo.
De sonhos e visões,
Dos templos aos prostíbulos,
Desde o tugúrio ao Paço,
Tu lanças lá do espaço
Punhados de ilusões!…

Da vida o sumo rúbido,
Do hatchiz a essência
O ópio, que a indolência
Derrama em nosso ser,
Não valem, gênio mágico,
Teu seio, onde repousa
A placidez da lousa
E o gozo do viver…

Ó sono! Unge-me as pálpebras…
Entorna o esquecimento
Na luz do pensamento,
Que abrasa o crânio meu.
Como o pastor da Arcádia,
Que uma ave errante aninha…
Minh’alma é uma andorinha…
Abre-lhe o seio teu.

Tu, que fechaste as pétalas
Do lírio, que pendia,
Chorando a luz do dia
E os raios do arrebol,
Também fecha-me as pálpebras…
Sem Ela o que é a vida?…
Eu sou a flor pendida
Que espera a luz do sol.

O leite das eufórbias
Pra mim não é veneno…
Ouve-me, ó Deus sereno!
Ó Deus consolador!
Com teu divino bálsamo
Cala-me a ansiedade!
Mata-me esta saudade.
Apaga-me esta dor.

Mas quando, ao brilho rútilo
Do dia deslumbrante,
Vires a minha amante
Que volve para mim,
Então ergue-me súbito…
É minha aurora linda…
Meu anjo… mais ainda…
É minha amante enfim!

Ó sono! Ó Deus noctívago!
Doce influência amiga!
Gênio que a Grécia antiga
Chamava de Morfeu
Ouve!… E se minha súplicas
Em breve realizares…
Voto nos teus altares
Minha lira de Orfeu!…

Castro Alves

São Paulo, 12 de julho de 1868

E com ela encerro o post de hoje.

4/5 estrelas.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s