Castle

Castle 02

Hoje eu preciso falar sobre a Series Finale de um dos meus seriados favoritos: Castle.

O seriado se inicia com o Departamento de Polícia de New York (NYPD) tentando desvendar uma série de homicídios que se parecem muito com os homicídios descritos nos livros de Richard Castle, um famoso escritor de romances policiais. Conhecemos, então, a detetive Kate Beckett, e os seus companheiros de equipe, Javier Esposito, Kevin Ryan e a legista Lanie Parish, e acompanhamos o desenrolar da investigação com Castle auxiliando na mesma.

Castle 03

Quando os crimes são, enfim, desvendados, descobrimos que Castle – com seus contatos com o prefeito – conseguiu permissão para acompanhar o 12º Distrito da NYPD para conseguir inspiração para sua próxima série de livros Niki Heat, uma detetive baseada em Kate Beckett.

Durante oito longas temporadas acompanhamos o desenrolar do romance entre Castle e Beckett, entre Ryan e Jeny, entre Esposito e Lanie. Acompanhamos o crescimento dos personagens, como Martha e Alexis tornam-se mulheres ainda mais independentes de Castle – e ao mesmo tempo tão importantes para que ele seja quem ele é.

Sofremos com cada sequestro, cada tentativa de assassinato, cada plot twist que mais parecia querer nos infartar do que dar continuidade à história.

E ainda assim foi um seriado policial cômico simplesmente sensacional.

Isto é… Ao menos até estas últimas duas temporadas.

[SPOILER ALERT]

Ao final da sexta temporada, Castle está dirigindo para o seu casamento com Beckett, quando é jogado para fora da pista e permanece 8 semanas desaparecido. E, honestamente, acho que foi exatamente neste momento da sétima temporada que as coisas começaram a degringolar.

O fato de Castle ter amnésia deixava um gostinho de quero mais, uma vontade de descobrir o que diabos aconteceu com ele durante essas 8 semanas. Nós, assim como os personagens do seriado, não sabíamos o que estava acontecendo e, parafraseando o próprio Castle no episódio 21 da oitava temporada, era basicamente um problema de Schrödinger. Não saber o que havia acontecido durante este tempo nos deixava instigados, deixava nossa imaginação correr solta, mas explicar o que aconteceu? Poderia – e foi o que aconteceu – nos decepcionar.

Durante a sétima temporada somos apresentados a um nome: LokSat, um suposto agente da CIA que se tornou rogue e vendia suas informações e forças para quem pagasse mais caro. E, ao meu ver, foi um repeteco das outras temporadas. Beckett queria desvendar quem havia matado sua mãe e, ao seguir por esse caminho, quase morreu e quase perdeu todos aqueles a quem amava. Idem quando Castle tentou encontrar o assassino triplo X. E poderia dar muito mais exemplos, mas a repetição não é algo que realmente me incomoda, vide House, Supernatural e muitos outros seriados.

O que realmente me incomoda é que a cada vez que uma situação de vida ou morte apareceu em Castle, tanto Beckett quanto Castle mentiam um para o outro “para sua proteção”. Chegou a um ponto em que era visível que a produção estava apenas usando o mesmo roteiro, simplesmente mudando o alvo principal (Beckett ou Castle) e o nome do bandido.

Ao terminar de bingewatch a oitava temporada, devo dizer que, mesmo eu, louca alucinada por Castle me enjoei de em quase todos os episódios o Castle ser sequestrado, que me cansei de sempre ver a mesma palhaçada em que eles procuram proteger sua alma gêmea, às situações de quase morte.

O final deixou muito a desejar – é claro que houve toda a polêmica da saída da Stana Katic (Beckett) e dos problemas entre ela e Nathan Fillion (Castle), e que, muito provavelmente, a oitava não seria a última temporada -, mas me entristeci. Até mesmo o penúltimo episódio meio filler foi melhor do que a series finale. Tornaram LokSat duas pessoas que nem fazem tanto sentido assim em serem o vilão, mataram e ressuscitaram Castle e Beckett sem a menor explicação E AINDA fizeram um epílogo digno de Jogos Vorazes mostrando o futuro dos dois.

Eu concordo que Castle sem Beckett não faz o menor sentido, então que bom que ao menos tiveram a brilhante ideia de terminarem a série com os dois atuando junto e tudo o mais, mas poxa… Que final bosta. Se ao menos eles tivessem morrido de verdade. Eu teria ficado com raiva, mas aceitava. Agora ressuscitarem sem a menor explicação? Isso vai ficar entalado na minha garganta por muito tempo. Assim como o fato de não terem dado um final decente para NENHUM dos personagens secundários. As in ninguém morreu, mas também não fazemos ideia do que aconteceu com eles. Como eles puderam deixar Alexis, Hayley, Ryan, Esposito e Lanie sem um final? Isso foi um absurdo.

Honestamente, tem horas que eu me frustro demais com esses seriados. Pode parecer bobeira, mas foram quase nove anos acompanhando semanalmente o desenrolar de toda essa história, são personagens que amo, que conquistaram – e muito bem conquistado – um lugar no meu coraçãozinho. Foi um longo tempo de investimento afetivo para sofrer esta decepção ao final. Quando acontecem coisas assim, até tenho vontade de largar tudo pra lá e parar com seriados. Quem disse que eu consigo..?

Anywho… É com muita tristeza que dou adeus para os brilhantes personagens de Castle. Levarei vocês para sempre na memória, menin@s.

#CaskettForLife #NoBeckettNoCastle

Pelo menos um ship da minha armada ainda terminou canon lindamente! ❤

Advertisements

2 thoughts on “Castle

    1. Então… assiste porque é divertido (talvez depois de melhorar da ansiedade, tem uns episódios meio tensos…), mas tenta não se apegar tanto… -q?
      Hahahahaha Acho que tudo que me fez rir muito vale a pena, então… go for it! ❤

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s