Zootopia

Zootopia

Zootopia foi um filme de animação da Disney lançado em algum momento neste ano. Só o fui assistir esta semana, então, perdoem-me pela demora em dar minha opinião.

Achei de certa forma interessante que a Disney conseguiu usar animais para lidar com temas preconceituosos. E que nem sempre a pessoa com aparência de mais inocente é realmente inocente.

Como animação em si, amei. Achei muito bem animado, bem feito e com aquele toque Disney de magia. Ver a interação entre os mais diversos animais foi muito interessante.

Agora como história? Achei lugar comum. A Disney tem tentado diversificar suas histórias, seus filmes e tem conseguido tal feito com primor, entretanto, foi como assistir a qualquer outro filme de superação adolescente. Não que isso tenha diminuído o valor do filme, é claro.

Ao contrário do que vi por aí antes de ver o filme, não achei nem um pouco exagerado ou ruim ter conhecido o passado do Nick. Primeiro porque eu amo flashbacks e segundo porque adoro conhecer a história dos personagens secundários. Foi lindo.

Valeu as 4/5 estrelas.

Advertisements

X-Men Apocalypse

X-men apocalypse

O outro filme que assisti foi X-Men: Apocalypse.

Infelizmente não sei se consigo escrever essa resenha sem spoilers, então já peço desculpas de antemão.

Apocalypse é o grande vilão do novo filme da franquia X-Men. Ele é um mutante que consegue trocar de corpo e, com isso, roubar o poder do mutante com quem ele troca o corpo.

Coisas estranhas acontecem na timeline desse filme. Para quem assistiu Days of future past podem se lembrar que o Magneto tenta matar o presidente e a Mística o impede. Esqueça o resto do filme e foque nesta informação, porque é daí que o Apocalypse continua começa? sua narrativa.

Mística, então, torna-se o símbolo dos mutantes, o projeto Sentinela não se inicia e humanos e mutantes vivem em certa paz. Magneto está escondido em algum lugar que ninguém se importa onde e a vida continua para a Escola do professor Charles Xavier.

Quem assistiu a animação dos anos 90 80? de X-Men ficará feliz em perceber que a Jubileu está usando aquela mesma roupa ridícula e extremamente amarela que ela aparece na animação. E pra quem assiste Game of Thrones a Jean Grey é a sonsa Sansa Stark. (ou seria o contrário..?)

Anyways, o Apocalypse é acordado de seu sono profundo e ele vai atrás dos 4 mutantes mais fortes do mundo ele erra miseravelmente na escolha btw e somos apresentados à fofa Tempestade ❤ a atriz já ganhou pontos ao dizer que “exige” ser a esposa do Pantera Negra no filme solo dele, já achei fantástico! (Sim, eles são casados nos quadrinhos, aceitem), Psylocke Sloan Sabbot, ao Arcanjo bicho apelão e temos o retorno do nosso amado, idolatrado, salve salve Magneto.

Apocalypse quer destruir o mundo, o professor Xavier quer salvar o mundo. Tipo, a mesma história dos outros filmes, lembra?

[SPOILER ALERT]

Uma coisa que me deixou extremamente irritada com o filme  é que parece que a FOX está numa campanha pra tornar o Magneto em um herói quando, claramente, ele é um anti-herói! Eles colocaram uma história toda melosinha no meio do filme na qual a esposa e a filha(?!) dele morrem em uma emboscada por humanos e ele se torna mau de novo(?!?!?!?!) até que o Charles precisa dele no final do filme e ele se lembra de que o Charles “viu o bem dentro dele” e resolve ajudar o amiguinho(?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!) Honestamente não sei se isso me agrada ou simplesmente me deixa um pouco revoltada, mas não curti não. Idem para a Mística ser a heroína principal do filme. Outra coisa, por que eles colocaram a roupa original dos quadrinhos na Psylocke – que ficou maravilhosa, btw – e não fizeram o mesmo pela Tempestade? Ou pelos X-Men? OU PELA MÍSTICA!? Vocês não fazem ideia em como eu quero ver o vestido da Mística com aquelas caveiras… Era tão lindo (e eu sei que estou falando do desenho e não da HQ, julguem-me). E, por favor, não me venham com feminismos dizendo que era um absurdo a Psylocke estar com o maiô dela, porque ela tava igual a personagem original e eu adorei! ❤ E acho que é só… -q

Achei o filme em si fraco. Esperava algo como a diversão que foi o First Class ou Days of Future Past. Achei as atuações um tanto quanto fracas, mesmo tendo o James McAvoy, o Michael Fassbender e a Jennifer Lawrence. Acredito que esperava um trabalho melhor desses três e também da computação gráfica, achei a mística desse filme meio meh, mas gostei da atuação da Tempestade, do Mercúrio e da Psylocke.

A história, como eu disse antes, se repete. É o mesmo plot do primeiro e do segundo filme, mas com inimigos novos e personagens novos. Como não sou uma exímia conhecedora de HQs, não entrarei no que deveria ser melhorado ou não, porque, honestamente, não faço ideia se a história condiz com a HQ. Só achei que, como um filme lúdico com personagens que eu conheço da minha infância, o filme deixou a desejar.

3/5 estrelas.

Capitão América: Guerra Civil

Guerra Civil

Finalmente assisti ao filme Capitão América: Guerra Civil e resolvi que seria interessante dar o meu parecer sobre o que achei do filme não que a minha opinião importe para qualquer pessoa -q.

Começamos o filme com uma missão em um país africano e temos nossos queridos Capitão América não gosto dele, Viúva Negra sua linda, Feiticeira Escarlate fofa! e o Falcão não tenho opinião formada sobre ele -q. Claro que, para a situação na qual se baseia esse filme acontecer, a missão não é tão bem sucedida assim. As in morre uma galera. Não que tenha mudado muita coisa de todos os outros filmes de super-herói, mas quem é que está contando?

Corta pra um momento muito estranho tenso do Tony Stark meu amor tendo uma epifania virtual com os pais. Foi estranho, foi tenso e não curti nem um pouco a computação gráfica usada pra fazer ele, MAS foi importante pro plot então a gente eu releva.

Stark conhece uma senhora muito shady que fala que o filho dela morreu por conta dos Avengers e a partir daí o filme inteiro é uma badtrip de sentimentos sem fim. O Stark se sente culpado pelas mortes dos civis e pelo fato de que os Avengers nunca se preocuparam com o que acontecia depois que eles iam embora de cada um dos lugares que eles destruíam salvavam.

Corta pro Steve descobrindo que o Bucky tá vivo e caminhando pelo mundo e Stucky ❤ e tudo meio que começa a dar errado quando junta-se o TeamStark querendo assinar o tratado para tornar os Avengers em propriedade da ONU e o TeamCap querendo salvar o Bucky.

E este é o resumo do filme da Guerra Civil. Dois grupos lutando por coisas completamente nada a ver uma com a outra e que não faz o menor sentido.

O filme em si foi ótimo! A fotografia dele é maravilhosa, o Homem Aranha e o Homem Formiga me fizeram rir o filme inteiro, o Falcão e o Bucky lutando juntos, só que se odiando enquanto faziam isso foi outro ponto alto de diversão. Realmente acho que eles acertaram na escolha do novo Homem Aranha (e eu digo isso sem desmerecer os outros Homens Aranhas, é só que eu amay esse Homem Aranha crianção e zoeiro. Faz o meu ship de SpiderPool ficar ainda mais legal).

Agora, como Guerra Civil? Deixou a desejar. Na minha opinião foram dois grupos de criança que não queriam conversar entre si e resolver os seus problemas. Fiquei bastante irritada com o fato de que o Capitão foi o personagem que fez críticas ferrenhas ao Stark por ele estar tentando proteger os Avengers do jeito deturpado dele, pra no final ele estar fazendo a mesma coisa com Stark e Bucky. E, fala sério, para ser Guerra Civil faltou uma penca de gente. Foram só 6×6. Mal dava graça, vai.

Pontos altos do filme?

Pantera Negra! Adorei o ator e o personagem.

VisãoEscarlate! FOI TÃO FOFINHO QUE EU QUERO MORRER! Até a hora que ela mandou ele pro centro da Terra. E isso é que eu chamo de dar o fora em alguém.

HAWKEYE! Eu simplesmente amo arqueiros, amo o ator e amo a forma irreverente do Gavião Arqueiro. Então, SIM, eu fiquei feliz com revê-lo. Foi muito divertido. E eu não me importo com o que a Marvel/Disney tentaram fazer, meu ship Natasha/Clint teve um momento fofo no filme e eu gritei de alegria. Sorry, not sorry.

E acho que foi basicamente isso. Sofri e quase chorei com o enterro. Vibrei a cada momento e a cada soco dado e recebido e realmente me diverti com o filme. Ao contrário do Batman versus Superman, não achei que o filme ficou confuso, mesmo com todos os milhares de personagens rolando ao mesmo tempo e com a apresentação de dois personagens novos e tals. Provavelmente porque a Marvel fez o caminho contrário da DC e primeiro apresentou os personagens antes de juntar todo mundo num mesmo filme.

4/5 estrelas.

Felinos

Cat

A noite acabara em grande estilo, como costumava acabar aos fins de semana. Ofegava enquanto respirava fundo e tentava acalmar o coração que batia descompassado. Encarou seu companheiro que já dormia, ressoando levemente e se levantou da cama.

O ar frio do quarto tocou seu corpo nu e sorriu ao se espreguiçar, sentindo os músculos relaxando, a pele arrepiada enquanto caminhava pelo quarto escuro.

Imaginou quanto tempo ele dormiria desta vez ou se perceberia que não estava ao lado dele, mas logo que chegou à sacada e acendeu seu cigarro, deixou que sua mente vagasse enquanto observava as poucas estrelas que conseguiam vencer as luzes da cidade e brilhavam fortes, como para mostrar que podiam. Que nada poderia apagar o seu brilho.

O cigarro veio e se acabou, espreguiçou-se e voltou para o quarto, sorrindo levemente com a imagem dele esparramado por cada milímetro da cama, ressoando tranquilamente.

Com um delicado empurrar, conseguiu o seu espaço, deitando-se ao lado dele e permitindo que ele tivesse sua liberdade. Sabia que ele não gostava de aconchegar-se a ela após o sexo e, honestamente, não se importava. Já se dava por satisfeita por ele ter dormido ali.

Antes, porém, que caísse nas graças de Morfeu, sentiu quando ele a abraçou e a aconchegou entre seus braços, afagando seu pescoço. Em momento algum ele abriu os olhos ou mudou seu padrão respiratório. Apenas dormia.

Sorriu, sentindo enquanto o ar vibrava nos pulmões dele a cada respiração e aninhou-se a ele, escutando seu ressoar, tão parecido com o ronronar de um gato e deixou-se acalentar por esse som, dormindo com paz de espírito.

Cântico de Sangue

E a cada dia que passa estou mais próxima de encerrar o desafio! Yay!

Para o item 16. Um livro que você tem, mas nunca leu escolhi Cântico de Sangue da Anne Rice.

16. Cântico de Sangue

Sim, eu acho que o meu desafio deveria se chamar Desafio da Anne Rice, vai ler tanto livro de um mesmo autor assim lá longe!

Sinopse: O vampiro Lestat não pode mais esconder seu amor pela bruxa Rowan Mayfair. Entrelaçando os principais personagens de suas mais importantes sagas, As Crônicas Vampirescas e Os Bruxos Mayfair, Anne Rice cria uma obra de impressionante suspense e erotismo, onde o menor dos impactos é descobrir em Lestat a sede da redenção.

Certo… Estou começando a perceber que essas sinopses da Rocco estão cheias de typos. Todos sabemos que os livros A Hora das Bruxas conta a história dAs BruxAs da família Mayfair. Não há, nos registros dO Talamasca, informações sobre bruxOs na família, além, é claro, de Monsieur Julien, o último integrante da família que realmente tinha conhecimento de suas raízes.

Anywho, typos à parte, vemos que aqui Anne Rice junta suas histórias de uma forma cativante e surpreendente. Lestat, o principal vampiro cronista, se apaixona por Rowan.

E, sem or, como eu estava com saudades do Lestat! ❤

Entendam, minha relação com os livros e os personagens da Anne Rice é antiga. Iniciei meu amor pelos cronistas com o belíssimo filme Entrevista com o Vampiro, que reuniu em um único filme todos os meus crushes da minha infância/adolescência. A partir daí foi só “ladeira abaixo” em relação ao meu amor pelos cronistas e pelos maravilhosos livros da tia Rice. Alguém já percebeu que quando gosto do autor chamo ele de tio?

Acontece que o vampiro cronista com mais afinco é o nosso querido príncipe das sombras, Lestat de Lioncourt. É dele a verdadeira história d’As Crônicas Vampirescas. É nele que todas as histórias se concentram. É com ele – ou por ele – que conhecemos todos os outros personagens. Com exceção, é claro, d’As Bruxas Mayfair.

E fazia tanto tempo que eu não lia nada sobre Lestat… O último livro que li foi Pandora, e honestamente não me lembro muito da história… (oops) Mas estou me enrolando. Voltemos à história.

Claro que eu precisava ler esses livros fora da ordem, não é mesmo? Deveria ter terminado A Hora das Bruxas II antes de começar a ler Cântico de Sangue, mas quem disse que eu resisti a deliciosa narrativa de Lestat? Se eu tomei muitos spoilers? Não posso nem começar a descrever quantos.

A parte importante? Rowan e Michael se casaram! ❤ Super shippo os dois! Fiquei feliz, mesmo triste com os spoilers.

E, carácoles, VAMOS VOLTAR A HISTÓRIA, Alessandra! *se sacode*

Enfim. Acompanhamos Lestat, Quinn e Mona enquanto eles vão em busca da filha de Mona. Somos apresentados à uma nova espécie, os Taltos, uma espécie mais alta, forte, e parasita que os humanos. Parasita no sentido de que para nascerem quase matam suas mães. Quase como os humanos. Sou super a favor dos partos. -sqn

Quinn é um jovem vampiro, inteligente, que se mantém sempre cavalheiro, sempre tentando “reprimir” os arroubos de emoção dos outros dois. Mona é uma Mayfair, daí a junção dos dois universos, wink wink mas ela é bem insuportável na minha opinião, mesmo sendo uma vampira recém feita. E Lestat é, bem, Lestat.

As digressões do Lestat me deixam super feliz. Adoro a forma como ele, do nada, começa a descrever todas as escrivaninhas que tem em casa em um capítulo e no outro já se xingar, falando que não pode simplesmente ficar falando dos móveis – E AINDA SE PARABENIZA QUANDO NÃO MENCIONA NENHUM! Ele me diverte, juro. O estilo de narrativa em que ele conversa conosco como se fôssemos seus fãs, do seu universo de Nova Orleans o que não deixa de ser verdade me deixa extasiada.

De qualquer forma, não gostei muito de como Rowan é descrita e como age (talvez eu entenda melhor essa mudança quando eu terminar A Hora das Bruxas II), não gostei dos companheiros de Lestat sim eu estou olhando pra você Mona e não fui convencida dessa nova espécie. No todo, adorei este reencontro com Lestat, mas não tanto em si da história.

3/5 estrelas forçando muito a amizade.

Camisetas CZ10

Quem curte uma camiseta mais despojada, geek e coisas afins sabe que é um tanto quanto complicado comprar coisas assim em lojas físicas ainda mais quando se mora em uma cidade como Lost. O que nos resta?

SIM! Lojas online!

cz10 01

E hoje venho falar sobre a loja CZ10 – Sua vida mais divertida or so they say.

Em uma das minhas várias navegações pela internet, recebi um banner da CZ10 que mostrava uma promoção. Queridos, sou mulher. Que mulher consegue resistir a palavra “promoção”? Basicamente eram (e ainda há essa promoção – CORRÃO!) 6 camisetas por RS149,90 e frete grátis.

As estampas que a CZ10 disponibiliza são fantásticas! Finalmente comprei uma camiseta de Doctor Who, uma de pokémon com a evolução do Squirtle #teamSquirtle, Deadpool, Guerra Civil, Star Wars e uma de Low Battery. E já devo dizer que têm novas estampas e eu estou apaixonada por elas…

O tempo de produção e entrega foi rápido e achei que o serviço deles foi superior a de outros sites que compro. Não precisei entrar em contato com o SAC, então não sei quão atenciosos eles são.

Agora sobre as camisetas.

Achei que as camisetas foram um pouco aquém do que eu esperava. A malha de algodão não é tão confortável assim e ainda tem o pequeno problema de que o babylook é curto. Sou uma garota alta e mesmo comprando a babylook G, elas ainda ficaram curtas, tudo bem que o babylook é geralmente mais ajustado ao corpo que a camiseta, mas achei que o fato de ser curto não permite que muitas pessoas o comprem sim, eu sei que deveria ter me atentado ao comprimento na tabela de tamanho, mas sou meio imbecil e esqueci de ver isso, eu, por exemplo, se voltar a comprar deles comprarei camisetas.

Outra coisa. As imagens são silkadas nas camisetas. Nada contra silk screen, mas notei falhas em algumas das camisetas que comprei e isso me deixou um tanto quanto triste. Tenho medo de que elas não durem tanto assim após as lavagens…

De qualquer forma, gostei das camisetas e gostei das imagens. Obrigada CZ10. E obrigada pelos mimos! São apenas balinhas, mas mostram um carinho com o consumidor. Acho sempre uma graça encontrar esses mimos surpresa. Tá que agora não vai ter surpresa na próxima, mas tudo bem…

A Hora das Bruxas I

É claro que eu ia participar da zoação na escolha do livro pro item 22. Um livro que descreve sua vida. E assim escolhi A Hora das Bruxas I de Anne Rice.

22. A Hora das Bruxas I

Só espero que isso não signifique que minha vida terá uma parte 2 pra acabar comigo. Esse ano já está tenso o suficiente!!

Sinopse: A Talamasca, um grupo com poderes extrassensoriais voltados para o bem, durante séculos pesquisou a vida da família Mayfair, uma dinastia de bruxas que começou no século XVII na Escócia, transplantou-se para o Haiti e de lá para a fantasmagórica Nova Orleans. É através dos seus volumosos arquivos que vamos descobrir essa saga de seres decadentes e mórbidos, convivendo pacificamente com o incesto e as tempestades e um espírito, meio divindade celta, meio demônio, chamado Lasher.
Anne Rice mais uma vez prova por que é mestra do gótico contemporâneo, dominando, ao mesmo tempo, as rédeas do drama, da inspirada sexualidade e do fantástico.

Honestamente esse livro tem um estilo de narrativa que me deixou muito confusa pela maior parte dele. -q

Basicamente somos apresentados à Deirdre Mayfair, uma bela mulher de longos cabelos castanhos, que se encontra em estado catatônico depois de uma série de tratamentos com eletrochoque. Sendo o livro a história das Bruxas Mayfair, supus erroneamente que o livro tratava da história de Deirdre. E preciso dizer que realmente quero saber mais sobre a guria? Damn it.

Acontece que o livro é narrado por terceiros e não pelos Mayfair. É como se fosse, na verdade, um grande arquivo sobre os Mayfair. O que não achei de todo ruim. De certa forma todos os personagens que narram têm a ver com a história, então vamos acompanhando um bom pedaço da história de Deirdre e suas tias, da grande casa onde elas vivem e de um certo cavalheiro que aparece acompanhando Deirdre em muitos momentos.

Ao final do primeiro livro, finalmente, somos apresentados às raízes da bruxaria da família Mayfair, então podemos dizer que é um retrato histórico da família. E eu amo saber de onde as pessoas conseguem seus poderes, suas backstories. Então, sim, adorei entender o que é o Talamasca e o que eles fazem. Foi lindo!

Nova Orleans é uma cidade linda e foi muito bem descrita durante toda a narrativa da dona Anne Rice. O que achei mais interessante é que não achei a narrativa tão cansativa ou enfadonha em certos pontos. Não sei dizer se a repetição que notei nos seus outros livros têm a ver com os vampiros ou se seria outra coisa. De qualquer forma, adorei a narrativa como um todo. Ela realmente se aprofunda nos tipos de poderes que os personagens têm.

A Editora Rocco tem sempre um lugar especial no meu coração, então sou muito suspeita para fazer uma boa crítica a eles. -q Acontece que não sei se essa nova edição que comprei dos livros da Anne Rice são econômicas, mas os livros não têm aquelas “orelhas” na capa, não sou um monstro que marca a página com orelhas. e essa edição é um tanto quanto frágil, se comparada com minhas outras edições dos livros da Anne Rice que tenho. Tirando um ou outro erro de digitação, é uma edição muito boa e uma editora fantástica. Adoro a Rocco!

Um livro que mereceu suas 4 de 5 estrelas. Agora vamos para a segunda parte e terminar essa história!