Senhoras da Guerra

Para o item 28. Um livro em que o sobrenome do autor tem a mesma inicial do seu sobrenome, escolhi o livro Senhoras da Guerra do Orlando Paes Filho.

28. Senhoras da Guerra

Devo dizer que escolhi esse livro (porque era o único que o autor tinha a mesma letra de sobrenome e tals) porque realmente achei que ia gostar do livro. Sou uma apaixonada pela Grã-Bretanha, louca pelos livros do Bernard Cornwell, e curti bastante os primeiros livros de Angus, então sucesso!

Nope, errada.

Esse livro… Ah, se eu pudesse ter lido outra coisa. Mas não chorarei o leite derramado, vou explicar o que aconteceu.

O livro começou ganhando a minha revolta com o fato de categorizar os nórdicos como “piratas vikings”. Por definição piratas e vikings são duas coisas completamente diferentes, além do que, viking não é uma definição para “raça” e sim para “profissão”. Os nórdicos (escandinavos e afins) que invadiam rapidamente outros países, pilhavam, estupravam, conseguiam escravos e voltavam para casa eram vikings. Porque viking é o nome dado a esse tipo de “atitude”.

Deixando esse pequeno problema de lado, tive a ligeira (grande) impressão que tanto autor quanto editor esqueceram-se de revisar o texto. Não existe explicação para um personagem, sem nenhuma menção anterior a sobrenome ou apelido, simplesmente mudar de nome de uma hora para outra. De personagens que são declarados mortos em um capítulo estarem vivos no capítulo subsequente. Ou o neto de um personagem de repente conhecer o melhor amigo do avô e ser tratado como se fosse o avô. Sequência de fatos pra quê?

Outra coisa que me irritou profundamente: as personagens principais, as irmãs gêmeas guerreiras e senhoras da guerra, Gwyneth e Gwenora, eram personagens Deus-Ex, beirando a característica de Mary Sue. Tudo o que faziam eram melhores, a forma como conseguiram fugir do cativeiro foi insanamente Deus-Ex SEM O MENOR SENTIDO.

Em resumo: Não sei se é a idade (e com ela toda a chatice), se é meu prazer em ler coisas finamente pesquisadas (obrigada tio Cornwell), ou se simplesmente esse livro foi mal feito, mas não consegui gostar dele. Ganhou 2 de 5 estrelas só porque as gravuras são legais. (Sim o livro tem gravuras, muito bonitas por sinal).

Fiquei com medo de descobrir que Angus tem esses mesmos problemas e não os relerei.

Advertisements

2 thoughts on “Senhoras da Guerra

  1. Iiiih, eu tinha planos para Angus (um dia distante, num futuro longínquo). Tá anotado!
    E eu não tenho problemas com personagens “Mary Sue” (odeio esse termo, de coração. Não tem um termo semelhante para personagens masculinos… enfim) desde que não seja algo caído do céu a la “o escritor não sabia o que fazer e resolveu tudo magicamente”. Como parece ter sido o caso, aff.
    Na lista dos “não lerei, ty”.

    Liked by 1 person

    1. Eu uso o termo Mary Sue até pra personagens homens. -q But anyways…
      Acho super ruim ter que dizer essas coisas de autores brasileiros. Mas aparentemente… Todos os que eu tenho lido são bem assim… bem Deus-Ex que não sabem o que escrever pra resolver o problema… -q

      Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s